Comparações

Comparar grandezas incomparáveis muitas vezes é chover no molhado.

Claro que comparações, muitas vezes, são inevitáveis.  Mas o importante entre pessoas, para se manter uma amizade sólida e saudável, é exatamente evitar a comparação entre elas.

Quantas vezes ouvimos dizer: fulano é mais simpático, mais bonito ou mais inteligente que beltrano?

Comparação completamente fora de cogitação, visto que cada um de nós já nasceu com determinadas características, tanto físicas quanto emocionais, inteligência  privilegiada ou não, personalidade mais forte ou mais fraca, espírito de luta maior ou menor, e portanto com resultados completamente diferentes.

Por exemplo, quando dizemos que um amigo nos dedica mais atenção que outro, podemos estar completamente equivocados, pois não consideramos que aquele que nos dá mais atenção dispõe de mais tempo, com a vida menos difícil que o outro.

Eu tenho amigas que se dedicam, e eu adoro, mas tenho a consciência de sua disponibilidade em todos os níveis, que outras não possuem, por trabalharem fora ou pelo empenho que a família lhes exige, motivos financeiros, de saúde e outros.

Não devemos nunca cobrar a convivência sem levar em consideração todos esses aspectos.

E o mesmo pode se dizer nas comparações entre cidades ou países.

Também totalmente fora de sentido, visto que cada cidade ou cada país tem sua própria vida financeira e cultural.

Podemos preferir um ao outro, mas nunca comparar.

Temos amigos, por exemplo, que preferem viver numa cidade tranquila ou visitar pequenos lugarejos ao invés de uma metrópole, como São Paulo, Nova York ou Londres.  Já outros preferem as grandes cidades, com seus problemas de trânsito, de filas para todas as atividades.

Tudo depende, naturalmente, da personalidade de cada um de nós.

Agora, se você vive numa grande cidade usufruindo de todas as variedades de programações que ela oferece, tem que assumir também as dificuldades que esse tipo de população acarreta, seja nas ruas, no trânsito pesado todo o tempo, os perigos de uma cidade grande, e tudo o mais.

Pesar as vantagens para seu tipo de personalidade é o ideal.  Mas nunca comparar.  A comparação é uma espécie de boicote emocional.  Os elementos que entram na composição não são os mesmos para cada lado, seja pessoal, seja de cidade ou país.

Tento aproveitar onde estou — geográfica, física e emocionalmente — em cada momento de minha vida e aceitar as pessoas como são, sem comparação.

Comparar, em geral, é se aborrecer pois não se encontra tudo em todo lugar.

Como diz a peça de Pirandello: cada um a seu modo!

Bom domingo, sem comparações 🙂

Amanda

Anúncios

Publicado em julho 29, 2012, em Inteligência Social e marcado como , . Adicione o link aos favoritos. 4 Comentários.

  1. QUERIDA AMIGA

    V. É DEMAIS. SÓ SEI RECEBER E MANDAR EMAIL. DEVE SER DA IDADE.TENHO RECEBIDA EMEILS DA CRI.
    V. ESTÁ AQUEM DO MEU TEMPO!!!!!!

  2. Amanda, fico contente quando recebo na manhã de domingo os seus posts. Compartilho muito das suas idéias nos temas que vc. desenvolve. Obrigada e grande abraço.

  3. Fátima Mendes

    Muito bom Amanda…

  4. Muito bom eh muito verdadeiro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s