Arquivo do autor:amandadelboni

INTENSIDADE

Quando falamos em intensidade, nos referimos ao peso que um termo ou uma palavra podem demonstrar, tanto na linguagem escrita ou falada.

Pois depende, muitas vezes, do efeito que algo pode provocar em quem esteja nos ouvindo, conforme a importância que estejamos dando ao assunto em questão.

Se colocamos uma ideia de forma inadequada, fracamente, teremos mais dificuldade em convencermos o nosso próximo a encontrar em nossa exposição uma forma de demonstrarmos a veracidade daquilo que estamos expondo.

Claro que temos que ter conhecimento daquilo que estamos propondo, para não termos consequências que não esperávamos ou que não desejaríamos.

Não devemos nos isentar de propormos ideias novas a amigos e colaboradores, pois muitas vezes não lhes havia ocorrido e ficam até mesmo felizes de termos lhes trazido à lembrança sugestões que poderão lhes dar resultados satisfatórios.

E que podem se tornar algo importante dentro do que esteja ocorrendo naquele momento.

Mas devemos medir a intensidade de nossas colocações, que deve ser controlável, para que sejam aceitas sem receio do erro que pode ocorrer.  E até mesmo difíceis de serem superadas.

Cuidado, como dizia minha mamy, nunca é demais e pode evitar consequências desagradáveis.

Por isso, a medida é muito importante em qualquer decisão que nos propomos a tomar em nossa vida, seja na área pessoal ou profissional, para que menos erros possíveis apareçam.

Se perdemos a proporção do que nos propomos, estaremos sujeitos a consequências que, muitas vezes, não teremos condições de administrar nem a oportunidade de alterar algo que poderá nos prejudicar.

Abraços e um ótimo domingo 🙂

Amanda

PROVOCAÇÃO

Aprendemos, desde cedo em nossa vida, tanto pessoal, quanto profissional, a não darmos importância à chamada provocação, pois muitas vezes ela é feita por alguém que até mesmo desejaria nos ver irritados e aborrecidos por termos cedido e demonstrado o aborrecimento que pode ter nos incitado.

E temos mesmo que cultivar o bom senso e não nos deixarmos atrair pelo desejo de revidarmos à provocação que pode nos estar sendo feita.

Nem devemos, em nenhuma ocasião, nos deixarmos levar pela vontade de provocarmos de alguma forma uma reação, mesmo sendo algo sem importância.

Como sempre digo, se formos humildes, podemos receber até mesmo alguma opinião que terá, quem sabe, a chance de nos ajudar.  É só analisarmos antes de termos uma reação desagradável e enviarmos alguma resposta deselegante.

De fato, devemos sempre evitar essa reação desagradável, e encararmos toda uma intromissão como uma tentativa de ajuda em alguma situação que estamos convivendo.

Quem nos provoca não teme nossa reação e mesmo o risco de ficarmos magoados.  Mas nossa reação pode ter como consequência uma inimizade para a qual não estávamos preparados.

Portanto, vamos evitar de darmos respostas não só desagradáveis, mas mesmo negativas, e sim educadas e de bom tom.

Discordar é até normal, mas quando expomos nosso ponto de vista, ele deve ser de boa educação, para não provocarmos nenhuma reação irremediável, pois podemos estar adiando uma solução ideal.

Importante, como sempre dizemos, é lidarmos com educação e boa vontade, tentando entender o outro lado, nos colocando no seu lugar, e, quem sabe, dessa forma chegarmos sempre a um resultado positivo.

Abraços e um ótimo domingo, sem provocação 🙂
 

Amanda

IMODÉSTIA

Aprendemos, desde pequenos, a cultivarmos a modéstia, isto é, a simplicidade que temos que manter até mesmo ao sermos elogiados.

Seja no decorrer de nossa vida pessoal ou profissional, temos que fazer esse esforço, pois ficamos tentados dentro de nossa vaidade a aceitarmos com muito prazer os elogios que podem de vez em quando nos chegar.

Difícil resistir a uma tentação diante de ouvirmos que nossa obra ou o que acabamos de lançar tenha sido muito boa e que tenha a chance de alcançar o maior sucesso.

Não podemos negar que nossa vaidade nos faz sempre pensar que conseguimos criar ou desenvolver algo que se tornasse um sucesso.

Nos faz nos sentirmos importantes dentro do que estivéssemos desenvolvendo, e principalmente se, mesmo antes de fazermos a propaganda, vemos que chegou a opinião aguardada.

Claro, é tudo o que estaríamos esperando e desejando.

Mas, se de outro lado, houver uma forma de conseguirmos superar nossa vaidade, e conseguirmos cultivar nossa modéstia, podemos desenvolver um lindo sentimento de justo julgamento a respeito do que fizemos ou criamos.

A modéstia é algo muito bonito, pois assim evitamos que a vaidade tome conta de nossa personalidade e a sinceridade seja um fator que poderá sempre nos aproximar.

Se não formos modestos e aguardarmos o julgamento leal que solicitamos, estaremos sujeitos a sermos vítimas de opiniões que nem estaríamos esperando.

Por isso, sejamos sempre modestos para termos o suporte quando solicitarmos o juízo referente a algo que criamos, em todos os aspectos.

Abraços e um ótimo domingo 🙂

Amanda

Comodidade

Na verdade, devemos ter muito cuidado em usarmos a chamada comodidade, pois se formos cômodos demais, podemos perder a oportunidade de realizarmos menos do que poderíamos fazê-lo.

Claro que sempre devemos analisar o que for melhor e o que mais poderá esclarecer sobre o que tivermos a vontade de demonstrar, pois conforme o que expomos, corremos o risco de sermos interpretados erradamente.

A comodidade é uma arma de dois gumes, como dizemos, pois, se em algumas oportunidades pode ser algo realmente cômodo, também pode ser prejudicial em outras ocasiões.

Devemos tentar não perdermos nunca a oportunidade de participarmos de situações em que teremos que tomar decisões que poderão até mesmo mudar muita coisa em nossa vida.

Muitas vezes nos tentamos a usar a comodidade, e aí perdermos a oportunidade de mudar situações que poderiam ser tão importantes para ambos os lados participantes de alguma decisão.

A comodidade é a condição de cômodo, confortável, conveniente, conjunto de coisas e fatos que podem transformar nossa vivência.

Por isso temos que ter muito cuidado para que nenhuma decisão seja cômoda demais e não prejudique nosso viver.

Estudemos bem o conjunto de coisas e fatos que poderão tornar nossa vida mais confortável.

E cômoda!

Abraços e um ótimo domingo 🙂

Amanda

Empatia

Empatia é a capacidade de se identificar com outra pessoa, de sentir o que ela sente e de querer o que ela quer.

Para compreender o próximo, devemos nos colocar no lugar do outro, buscando agir ou pensar da forma como ele pensaria ou agiria em determinada situação.

A pessoa empática é exatamente aquela que possui a habilidade de se colocar no lugar da outra, tentando entender seus sentimentos e perspectivas.

Portanto, ter empatia é entender o outro, porém sem julgamentos, tentando ver suas necessidades e suas emoções, buscando mesmo compreender suas emoções, e enxergar como ele vê e sente. 

Assim, importante nos colocarmos sempre no lugar do outro antes de julgarmos.

Mesmo porque julgarmos algo ou alguém sem nos colocarmos no seu lugar é injusto, e devemos pensar e julgar se não estaríamos na mesma situação e teríamos as mesmas atitudes se estivéssemos naquela situação.

Tentemos conhecer mais a pessoa que estaria no nosso julgamento, seja para fazermos algum contato social ou comercial, pois também não sabemos se essa pessoa teria sofrido traumas, como por exemplo, negligência e abandono na infância. E, com isso, terem adquirido ao longo dos anos uma forma de agir diferente. 

Portanto antes de julgarmos, devemos tentar tomar conhecimento do que a pessoa teria passado, pois as experiências vivenciadas ao longo da vida podem interferir na sua personalidade.

Dentro de uma atitude simpática e compreensiva, podemos chegar a resultado positivo e maior entendimento entre as partes.

Compreensão, simpatia e entendimentos podem sempre nos trazer resultados que sejam os ideais.

Abraços e ótimo domingo 🙂

Amanda