O Energismo

Praticamente desde os 5 anos de idade, quando fui alfabetizada pelo meu pai,

ouço falar da palavra “Energismo”.

Não entendia claramente seu significado, visto que na infância não poderíamos ter a compreensão exata do sentido e da importância dessa filosofia que ele havia criado naquela época.

Mas quando fui crescendo, ele explicava a mim e ao meu irmão que o Energismo defendia a força do pensamento, o desejo de realizarmos nossos sonhos e a positividade em relação ao que planejaríamos executar.

O Energismo, segundo meu pai Alberto Montalvão, é uma doutrina que reconhece a vontade como principal faculdade criadora no Homem e sustenta que todo ser humano, ao nascer, trás, no íntimo de si mesmo, um enorme caudal de forças vivas, das quais não aproveita no decorrer da existência mais que uma parte mínima.

O objetivo principal da filosofia Energista consiste em despertar no ser humano essas energias latentes.

Ele havia estudado Direito também, mas seu maior empenho era mesmo na divulgação dessa filosofia que lhe ocupava todos os pensamentos e toda sua ação.

Como era psicólogo, analisava detidamente o comportamento das pessoas que o procuravam e, nesse caminho, conseguiu ajudar muito a se encontrarem no decorrer de suas vidas.

Escreveu vários livros relacionados com o Energismo, e dava aulas também focando a força da vontade nas relações humanas e relações públicas.

Tenho suas coleções referentes a esse assunto e me orgulho de, algumas vezes, poder folheá-las e beber um pouco de sua sabedoria.

Hoje, eu homenageio sua inteligência, pois com meu blog semanal, alguns de seus ex- alunos e seguidores me procuram para reverenciar sua memória.

O seu gosto e dedicação à cultura fez com que me ajudasse cada vez mais a valorizar o fato de que a vida é um constante aprendizado e não podemos nunca parar de buscar e adquirir conhecimentos, seja em que área for.

“Valemos o que sabemos”, era, por assim dizer, o lema de meu pai.

E nesse aspecto devo muito a ele e procuro seguir sua filosofia de vida.

Sua dedicação ao estudo do ser humano e ao Energismo, assim como sua força de vontade, foi algo que ele conseguiu passar aos seus discípulos sempre que tinha a oportunidade de ser ouvido.  E eu, mesmo que inconscientemente quando pequena, fui me tornando um deles e hoje uso desse aprendizado como base da minha inteligência emocional e social.

Reproduzo aqui algumas de suas palavras, escritas na orelha de um de seus livros, “CONSCIÊNCIA DE FORÇA”, publicado em 1951:

“O homem deve ser esclarecido de que, nas profundezas do seu EU, dormem inumeráveis energias que ele pode empregar para a conquista daquilo que mais ambiciona; que todo indivíduo é tanto mais forte quanto maior for a confiança que tiver em si mesmo; deve ter a convicção plena de que possui uma grande soma de energias ocultas que, uma vez descobertas, o auxiliarão em seus empreendimentos.

De posse desse esclarecimento, afrontará a luta com a convicção de sair dele vitorioso: terá energia e vencerá.

Essa teoria, que denominamos ENERGISMO, deveria ser a base da educação moral moderna, mesmo com o risco de criar nos homens essa tendência que se chama de “presunção” que, a nosso ver, é também uma força  onde quer que se manifeste, desde que não seja uma tola ostentação de qualidades incompatíveis com o indivíduo.

Ter plena convicção de triunfar pode ser qualificado como presunção, mas é precisamente essa convicção que dá ao indivíduo o primeiro impulso e que ao primeiro sucesso, se transforma numa fé inabalável no seu próprio poder. 

Só desenvolvendo a fé nas suas próprias forças é que o homem pode desenvolver as energias”.  Alberto Montalvão.

Abraços e um ótimo domingo, repleto de boas energias 🙂

Amanda

Anúncios

Publicado em agosto 25, 2013, em Inteligência Social e marcado como , , , , . Adicione o link aos favoritos. 22 Comentários.

  1. Caetano Martins Fernandes

    Olá Amanda! Desculpe-me a liberdade, mas, se não estou enganado, a carreguei muitas vezes no colo. Fui aluno e amigo do Prof. Alberto Montalvão. Assisti muitas aulas e passei muitas tardes em seu escritório na Praça João Mendes. E muitas vezes falamos sobre o destino. O conheci em 1957. Compramos terrenos em Jarinu, e passamos muitos dias e noites na casa que ele lá construiu. Hoje quando passo por lá sinto muitas saudades e tristeza em ver que a casa não existe mais. Meditando hoje, lembrei-me de nossas conversas, desculpe, de seus ensinamentos, e resolvi entrar na Internet. Fiquei muito feliz em encontrar seu blog. Li seu artigo “Destino” e resolvi escrever-lhe. Parabéns! É muito gratificante saber que além das sementes que ele semeou em nossas mentes e corações, ele nos deixou uma “Luz”, que continuará a nos iluminar.
    Grato.

  2. marcio ferreira de abreu

    Tenho vários livros do filósofo Alberto Montalvão. Gostaria de saber qual a sua data de falecimento.

  3. Vejam,
    Eu li 4 volumes da obra de Alberto Montalvão e recomendo. E realmente indico principalmente aos jovens após os 27 anos de idade, que é quando alguns podem estar um pouco mais convalecidos que outros neste mundo do cão, dado que adquiriram mais conhecimentos do que sua época permitia. E foi na obra dele, que encontrei forças para continuar a vida de então… Ele realmente faz a diferença na Psicologia, um ramo que não pode sair como vem saindo pra rua, como censura e pedantismo para a sociedade, no parlatório de alguns Psicanalistas de Botequim, mas no caso desta linha de Alberto Montalvão era realmente diferente, ele incentivava a investigações mais apreciativas, ajudando as pessoas a explorar, a encontrar as suas próprias potencialidades apresentando possibilidades, não esquecimentos, afastamentos, este foi o seu diferencial teórico mais marcante. Hoje tenho 46, mas me lembro dele como se tivesse 27 novamente…
    Valeu.

  4. Estou lendo um livro escrito por seu pai,O sucesso ao seu alcance, gostaria de saber em que ano ele escreveu. Acabei de concluir a faculdade de psicologia, e trabalho com gestão de pessoas.Estou amando o livro. Um abraço.

  5. jose barros de alencar

    Estou muito feliz ao saber que o professor alberto montalvao,continua mudando a vida de tanta gente como mudou a minha,eu era servente de obras,num belo dia encontrei em uma caixa de lixo varios livros,entre eles estava a psicologia do exito,agora sou professor de historia,quero agora um mestrado em filosofia.tenho uma divida eterna com prof:alberto montalvao.

  6. marcos de jesus miradnda

    comprei esse livro.por curiosidade,hoje sou apaixonado pela essa filosofia

  7. Boa tarde!

    Querida Amanda Delboni, é com esse sentimento de amor, respeito e carinho que gostaria de saldar o Professor Alberto Montalvão, seu pai, nosso querido e eterno mestre.
    Meu nome é Joaquim, gostaria de lhe/lhes contar como tive a felicidade de conhecer os ensinamentos do Prof. Alberto Montalvão, em 2003 eu trabalhava com meu pai em uma feira livre na pequena cidade onde nasci, Iguaí-BA, tínhamos uma cliente de muitos anos, uma professora aposentada, e, ela sempre que ia a feira no periodo da tarde, momento em que nao tinha tanto fluxo de gente, sempre que chegava em nossa banca, frutas e verduras, me encontrava, lendo um livro ou lendo jornal, jornais antigos que vinham nas caixas para proteger os mamões, então ela se dirigiu a mim e perguntou se eu gostaria de passar na casa dela depois que eu saisse da feira, falei que sim, então ela falou o motivo : olha joaquim eu estou reformando minha casa, nos fundos tenho uma biblioteca onde tenho vários livros, só que sao antigos, mas eu nao quero jogá-los fora, e, o novo espaço não terá lugar para organizar todos, vejo que voce tem interesse por leituras, separei alguns para doá-los.
    Quando organizei a banca, ja era final do dia, a casa da professora D. Irene, vale lembrar o nome dessa querda Prfa. que foi muito importante, ficava a caminho da minha casa, quando cheguei a sua casa a cliente era naquele momento uma pessao de luz, com um brilho nos olhos de quem me esperava ja há algumas horas, depois descobrir porque tanto cuidado e carinho, claro! seguia a FILOSOFIA ENERGISTA, fui muito bem recepcionado, fui convidado a entrar enquanto ela pegava uns biscoitos pediu que eu fosse até a biblioteca. Então fui ver quais me interessaria, vi um sem capa, folhas amareladas e de cara estava escrito;

    Moderna Enciclopédia de Relações Humanas e Psicologia Geral.

    VOLUME I
    O HOMEM EM BUSCA DE SIM MESMO

    **1979**

    Ao folear-lo fui ao índice onde vi, AS TRES ETAPAS DA VIDA E O HOMEM É SEMPRE MAIS DO QUE APARENTA, me apaixonei, so que sabia que se tratava de uma coleção, foi em busca dos demais, achei o volume III e em seguinda achei o volume V, faltava o volume II e IV, fiz mais umas buscas mas não fui feliz, peguei os três que tinha encontrado e mais alguns, D.Irene veio com uma sacola ai foi quando eu a perguntei se ela ja tinha feito doação, ela me me disse que sim e tinha sido para um professor que morava no distrito da cidade, pensei imediatamente pensei, foi ele quem os levou, fui para a minha casa e comecei a ler o volume I, terminei e fui para o volume III, não cheguei a terminar-lo , precisei ir no distrito, lá mora algus e primos, depois do almoço na casa da tia resolvi ir na casa do professor, o qual hoje tenho uma grande e respeitosa amizada, e comentei que tinha ganhado usn livros da Profa. D.Irene, ele logo me falou tenho alguns que trouxe de lá tmabem, já fiquei animado, perguntei se ele sabia de uns livros que fazia parte de uma coleção, ele disse que nao tinha nen olhado a caixa ainda onde os livros se encontravam, aí falei que era uma coleçao muito interessante que eu tinha conseguido 3 dos 5 livros da coleção e que já tinha lido o livro I e estava lendo o III porque nao tinha o II, mas se ele tivesse e pudesse me emprestar eu os leria e qundo fosse devolver-los devolveria a coleçao completa para ele, aí ele me falou que estava muito atarefado e que nao pretendia ler-los e que se os livros estivessem na caixa eu poderia levr-los e ficar com a coleçao completa, por sorte eu encontrei o volume II e IV, fiquei muito feliz.
    Em 2003 li a coleção completa e em 2007 tive a felicidade de reler novamente, em 2011 eu precisei mudar de cidade, tinha alguns livros, fui ate a biblioteca municipal e perguntei se aceitaria doação de livros usados, a bibliotecária disse-me que sim, fui para casa, enquanto arrumava em uma caixa cheguei na coleção foi qundo sentir que esses deveriam me acompanhar, hoje moro em Uberlândia, gracas a DEUS tenho essas jóias comigo e depois de 9 anos comecei hoje, 24/12/2016 a reler-los pela terceira vez, agora estou com 34 anos, sem dúvidas será uma leitura mais reflexiva e sempre que os leios me apaixono mais pela grandeza e sabedoria que o Prof. Augusto Montalvão expos seus pensamentos, hoje conheco melhor a arigem desse Mestre, o que ele fez e agora estou ainda mais feliz por conhecer uma filha, que sem dúvidas tem nas veias na alma a luz que o Professor nos deixou carinhosamente impressa nos seus livros.

  8. Comecei recentemente a ler algumas obras de seu pai e é evidente a inteligência e conhecimento que ele possuía, senti muita influência em seus escrtiros de alguns filósofos e pensamentos antigos, como por exemplo Kant, Maquiavel, Platão e alguma coisa de Aristóteles, não retirando seu mérito mas notando-se através disso seus fundamentos e assim atribuí-se muita riqueza de conteúdo. Estou gostando muito de seus livros, parabéns por seu pai!

  9. Se o mundo entendesse o conceito do energismo, certamente que teríamos um mundo melhor.

  10. Confesso que estou feliz em ter te encontrado… Seu pai foi peca fundamental na vida de meu pai…
    E cresci com os ensinamentos do ENERGISMO … Mas eu levava o ensinamento que meu passava muito superficialmente..não dei valor…
    Li muito pequena a Psicologia do Exito (a conquista do êxito)
    Realmente não dei valor para tão esclarecedora e maravilhosa obra.
    Quando saiu o livro “O Segredo”
    Corri contar ao meu pai que tínhamos o segredo a muito tempo… E corri procurar pelo livro e comparar todas as situações com aquele livro que nunca se apagou de minha mente.
    Enfim…
    Minha alegria em encontra lá… É que acredito tanto no anergimo… E deixei me perder… Mas estou em tempo de retornar… E começo hoje a ler A psicologia do êxito volume II e assim que terminar.. Irei na busca de outros volumes e quero me aprofundar nos ensinamentos de seu pai… Meu pai faleceu e sua biblioteca doada… Ele tinha todos os livros de seu pai.. E eu fui acordar para isso só agora.. Mas não está tarde…
    Alguem deu continuidade para o Energismo?
    Grande abraço
    Cibele

  11. Faz muito tempo li: Se você quer é porque vc pode. Essa frase é dele. Não sei de qual acervo. Tenha certeza que só li esse pouquinho dele mas até os dias atuais, faço uso nas minhas ações diárias. Senti vontade de ler mais. meus filhos cresceram muito e preciso de um pouquinho de Alberto de Montalvão para injetar neles. Vou pesquisar. Alguma novidade meu email é genevaju@hotmail.com . O facebook também (geneva Oliveira).

  12. Diga-se de passagem, já faz muito tempo que venho estudando e sugerindo às pessoas do meu relacionamento que, também, estudem e pratiquem as sábias palavras deste pensador. Alberto Montalvão foi um dos criadores da filosofia energizista, cujo lema é ‘É melhor morrer de pé do que viver de joelhos”.

  13. Tenho a Moderna Enciclopédia de Relações Humanas e Psicologia Geral – A Psicologia do Êxito. Muito me ajudaram as técnicas e a filosofias do Energismo. Agradeço imensamente ao seu pai por disponibilizar tal conhecimento.

  14. me lembra muito a filosofia objetivista de ayn rand, contudo, muito mais elucidante, muito mais certeira.
    seu pai foi exímio na mira. além ser possuidor de uma bela racionalidade na disposição de seus argumentos que só vem a harmonizar tudo aquilo que o energismo ensina.

  15. edson luis de sá souza

    ontem vi na prateleira de minha tia, um livro de folhas amareladas e o peguei para olha-lo ao ler o prólogo que seu pai definia energismo logo me identifiquei com a doutrina, ainda estou lendo o primeiro volume mas já me sinto um energista.

  16. A Primeira vez que li Alberto Montalvão, encontrei-o na Biblioteca Pública do Paraná, uns livrinhos verdes. Emprestei, li, devolvi. Voltei, tempos mais tarde, para tentar emprestar os volumes restantes, e reencontrei muito danificados e rabiscados, os volumes que havia entregue intactos. Fiquei triste com a falta de cuidado, mas muito contente, por ter encontrado para vender, os mesmos volumes, lacrados, novos em folha, anos mais tarde. Hoje com um dos prediletos em minha Biblioteca Particular, junto com outra coleção Azul, que salvei duma pilha de livros que seriam descartados por quem os manteve por décadas como “enfeite de estante” Mal sabia que a solução estava ao alcance das mãos…

    Trate bem o Conhecimento, respeite os livros, eles servirão, a muitas outras pessoas depois de você !

  17. Acredito que todos seus amigos, assim como eu esperamos poder ler um seu, com sua sabedoria e ensinamentos
    Um grande abraço.

  18. Amanda, Gostei muito. Volte outras vezes com este tema e sobre seu Pai. Parabéns aos dois.

  19. Sempre aprendendo atraves de seu blog. A veia de escritora vem e passa de seu pai, voce e sua filha. Bjs Anete

  20. Querida Amanda, gostaría de ter conhecido o teu pai, ele deve ter sido um homem interessantíssimo! Que bom que tive o merecimento de te conhecer e sei que herdastes muito da filosofia dele. Beijo grande.

  21. Vejo que em se tratando de você e seu pai, a Genética mostra toda a sua glória …!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s