Arquivo da categoria: Inteligência Social

Dedicação

Quando falamos em nos dedicarmos a alguma função, algum trabalho ou a alguém, temos que focar em todas as obrigações que esse tipo de dedicação exigirá de nós.

Importante esse procedimento, pois nos ajuda a entender e usarmos a interpretação do que nos é enviado, para que tenhamos respostas e julgamento viáveis e justos.

E sempre que programamos algo que queremos realizar, temos que fazê-lo com muita atenção para que possamos evitar os erros, que muitas vezes não teremos condições de consertar.

Toda vez que nos dedicamos com interesse a alguma função que estejamos desempenhando, conseguimos obter os resultados com os quais sonhamos ao iniciarmos determinado trabalho.

Por exemplo, toda vez que começamos um relacionamento, seja de trabalho ou pessoal, temos que tomar conhecimento de detalhes, desde o início da inspiração, até todo o andamento do desenvolver da ideia inicial desse novo relacionamento.

No caso de um casamento, por exemplo, não se trata apenas de um status, mas de ter escolhido dividir a sua vida com outra pessoa.

Assim, devemos fazer o máximo para dedicarmos tempo para estarmos o mais possível com quem escolhemos e dividirmos nossa maneira de viver.

Não nos esqueçamos de que o alimento do amor é o carinho e a atenção que cultivamos em tudo aquilo que promovemos.

E também no trabalho, a atenção determinará o sucesso na nossa vida futura, e profissional.

O trabalho sempre enobrece, e um dos caminhos para o sucesso é nunca desistir, quer dizer, persistir naquilo que desejamos com muito empenho e dedicação.

Pois a dedicação nos ajuda a realizar o que idealizamos.

Sempre nos cuidando para mantermos o grau de atenção que colocamos em um objetivo a ser alcançado.

Abraços e ótimo domingo 🙂

Amanda

Flexibilidade

Sempre que temos que tomar uma decisão devemos ser flexíveis, pois temos que considerar todas as áreas envolvidas.

E sermos flexíveis não significa transgredirmos nossos princípios e experiências que tenhamos adquirido durante nossa vida, pessoal ou profissional.

Mas devemos primeiro fazer uma análise do que estivermos querendo atingir, e avaliarmos se as mudanças que desejamos fazer estão condizentes com nossos princípios e nossa maneira de pensar.

Claro que a flexibilidade física também deverá ser sempre analisada com muito cuidado, para não exagerarmos em exercícios que nos forcem muito fisicamente, mas que nos ajude, desde que façamos tudo na medida certa.

Está relacionada com a nossa anatomia, e com as possibilidades de movimentos de nossas articulações.

No sentido figurado da palavra, a flexibilidade de um indivíduo é a qualidade de compreender, aceitar ou assumir as opiniões, ideias ou pensamentos de outros que estejam nos expondo a sua maneira de pensar.

Normalmente as pessoas flexíveis são consideradas dóceis e diplomáticas.

Se temos e desenvolvemos a nossa capacidade de realizarmos diversas ocupações ao mesmo tempo, isso pode ser considerado um tipo muito bom de flexibilidade, pois nos permitirá realizar muitas atividades.

E sejamos realistas no sentido de analisarmos nossa capacidade em relação a agilidade para não nos prejudicarmos, e desenvolvamos nossa capacidade de conseguirmos interpretar determinadas situações, até mesmo baseadas em experiências pessoais.

Isso, sempre analisando, com muita cautela, a habilidade em tudo o que nos propomos a fazer, nossa flexibilidade na área física, ou também na área intelectual, sem exigirmos uma medida fora até mesmo de nossa aptidão.

Assim, sejamos sempre que possível, flexíveis em todas as áreas de nossas atividades, para evitarmos decepções inúteis.

Pensar antes de agir, atitude madura que pode nos ajudar sempre!

Abraços e bom domingo 🙂

Amanda

Compromisso

Quando fazemos um trato, temos que mantê-lo, por isso devemos pensar bem antes de efetuá-lo, pois falhar seria uma falta total de dignidade.

A pessoa com quem tratamos fica na espera de que aquele compromisso combinado seja cumprido, pois disso pode depender uma vida financeira, ou dívidas assumidas anteriormente.

E mesmo não sendo uma simples obrigação financeira ou de alta importância, o trato deverá ser sempre respeitado.

O que não é importante para um, para outro pode ser de grande responsabilidade.  O que não nos faz falta, para outros pode fazer e muita!

Mesmo que não seja algo referente a finanças, tem que ser feito, respeitando sempre a outra parte que poderia estar contando com o que aquele trato pode representar em sua vida, tanto pessoal, quanto profissional.

Um compromisso, por exemplo, por mais simples que seja, um simples café ou um importante jantar social ou profissional, deverá sempre receber uma atitude de seriedade e respeito.

Se tratamos na área profissional uma entrevista ou um contato comercial, é nossa obrigação mantermos tudo o que tenha sido combinado, independente da dimensão do compromisso.

Um trato sempre cria uma expectativa.

Devemos medir também a estima que a outra parte daria ao que tenha sido combinado e lembrarmos de que o que é importante para nós pode não ser o mesmo para o outro, e vice-versa.

Sem nos esquecermos de que trato é a forma, pública ou não, de se vincular ou assumir uma obrigação com alguém, com algum objetivo.

Claro que temos diversos tipos de compromissos, como religioso, amoroso, de negócios e familiares.

E todos eles deverão ser perfeitamente respeitados, pois criamos expectativas no momento que prometemos ou que demonstramos a possibilidade de resultados que serão aguardados, sejam pessoais ou profissionais.

Por isso, sempre que prometemos temos que cumprir!

Abraços e bom domingo 🙂

Amanda

Decisões

Muitas vezes, se tomamos uma decisão inadequada podemos não ter a oportunidade de muda-la, mesmo se posteriormente nos conscientizarmos de que aquilo que decidimos anteriormente não tenha sido oportuno.

Ou não seja próprio para a ocasião apresentada naquele momento que vivemos.

Quantas vezes ficamos indecisos, pois sabemos que uma decisão não muito adequada pode trazer consequências inesperadas.

E sem nos trazer a oportunidade de atingirmos nosso objetivo que esperávamos ao trocarmos de decisões iniciais.

Uma decisão tomada erradamente pode nos trazer consequências das quais nos arrependemos, sem condição de volta.

Decidir é uma responsabilidade, e teremos que estudar os resultados que podem advir, e se as pessoas são firmes em suas decisões, devemos ajudá-las a encontrar e atingir seus objetivos.

Não nos esquecendo de que algumas escolhas podem marcar nossas vidas por anos ou para sempre.

Importante é pensarmos bem antes de decidirmos, seja em que aspecto for de nossa vida, para evitarmos as atitudes precipitadas.

Tomemos cuidado, pois corpo e mente cansados podem nos  levar a decisões erradas, portanto evitemos esse momento para tentarmos acertar e decidir o certo para cada ocasião.

Portanto, o que aprendemos: pensar antes de agir, foi o que meus pais me colocaram como principal na vida. Seja pessoal ou profissional!

Abraços e um ótimo domingo 🙂

Amanda

Opinião

É uma situação extremamente delicada quando alguém nos diz que vai pedir nossa opinião a respeito de algo que se crê que tenhamos mais conhecimento, ou que já tenhamos trabalhado naquilo que está sendo citado naquele momento.

Temos que nos cuidar ao emitir nossa opinião para não darmos a impressão que sabemos mais e as pessoas não se sentirem humilhadas.

Precisamos ter o cuidado de não parecer que não estamos respeitando o que o outro estaria pensando a respeito do assunto em questão.

Mesmo porque sempre temos a consciência de que devemos analisar a outra opinião, pois muitas vezes nem temos o conhecimento do assunto, e pode ser até que as outras pessoas tenham e sejam mesmo especializadas no que esteja sendo abordado.

Respeito é uma palavra mágica e mesmo que discordemos, devemos fazê-lo com discrição, permissão do outro lado e muita educação, para que mesmo que estejamos certos, possamos emitir nossa opinião sem nenhuma ofensa.

Ofender não leva a nada, e não resolve o que estejamos procurando esclarecer.  Só cria uma revolta que dificulta, com certeza, qualquer solução que estaria sendo pesquisada.

Devemos perguntar a quem gostaríamos de ouvir a opinião, se a pessoa estaria disposta a nos responder, pois muitas vezes, se tem o receio de se comprometer e não conseguir exprimir o raciocínio correto em relação ao problema a ser resolvido.

Se chegarmos à conclusão de que não temos o conhecimento necessário, temos que ser sinceros e quem sabe discutirmos juntos as possibilidades de resolução mais adequadas ao assunto em questão.

Porque muitas vezes é importante para quem emitiu uma dúvida, receber a opinião a respeito do que foi questionado.  Pode auxiliar na resolução de alguma incerteza apresentada.

Portanto, depois de avaliarmos a solicitação de um conceito, temos que considerar, pois podemos até mesmo mudar nossa maneira de pensar, isso se formos humildes o suficiente para fazê-lo.

Até a próxima semana, cultivando sempre a humildade de conseguirmos reconhecer e avaliar uma outra opinião 🙂

Abraços e bom domingo,

Amanda