Arquivo da categoria: Inteligência Social

Hábitos

Adquirimos hábitos durante nossa vida a partir da infância, pois sempre que nos apresentam algo que não conhecemos, temos a tendência de escolher.

Ou não gostamos do que acabamos de conhecer, ou, ao contrário, podemos nos encantar, e fazer dessa novidade um hábito.

Mas devemos ter muito cuidado e analisarmos se essa inovação será útil e não nos prejudicará, nem a outras pessoas que nos rodeiam.

Os hábitos saudáveis, sejam particulares ou profissionais, devem ser bem cultivados, bem analisados, para que possam se tornar algo que faça sempre bem à nossa vida, seja pessoal ou profissional.

Particulares só dependem de nós mesmos, pois usamos nosso raciocínio e poder de decisão para instituirmos seu uso e a medida com que o fazemos.

Assim, devemos sempre cultivar esses hábitos, depois de usá-los e analisar os resultados que eles nos proporcionam, tanto física, quanto espiritualmente.

Na verdade, nossa vida é sempre recheada desses costumes, que vamos adquirindo através de nossa vivência diária.

E se tivermos a consciência nesse sentido, devemos usar nosso raciocínio para tentarmos conseguir os resultados que nos auxiliem em nossa vida.  E assim, devemos usar sempre também de nosso raciocínio para evitarmos de adquirir costumes que possam prejudicar aos outros ou a nós mesmos.

Portanto, o segredo é pensarmos bem antes de agirmos para não incorrermos em hábitos dos quais nos arrependamos depois.

Abraços e bom domingo 🙂

Amanda

Insistência

Insistir em algo é muito importante quando achamos que estamos certos em alguma providência que queremos tomar a respeito de algo que planejamos desenvolver — seja no âmbito particular ou profissional, e do valor que damos a cada uma dessas providências.

Pois insistir deve acontecer no caso que tenhamos alguma dúvida de que nada ocorreria conforme nosso desejo inicial.

Se temos a certeza daquilo que desejamos realizar ou conquistar, devemos partir para uma luta bem definida e saudável, sem que possamos ofender alguém.

Isso é primordial.

Mas se desejamos aprender algo que nos interessa, temos o dever de insistir para que consigamos as informações precisamente no sentido de que possamos esclarecer e atingir o objetivo desejado.

Se insistimos saudavelmente em algo que pretendemos obter, poderemos conseguir saber aquilo que desejamos.

E termos atingido a humildade de aprender.

Só não nos esqueçamos de que a insistência tem um limite, e importante saibamos reconhecer para não nos tornarmos inconvenientes – tudo tem sua medida e seu limite.

E eu insisto na amizade de vocês, e envio meu grande abraço a todos 🙂

Amanda

Extremos

Não devemos, em nenhuma área de nossa atividade, seja material ou espiritual, atingirmos o extremo, pois podemos ficar muito frustrados caso não alcancemos aquilo que imaginaríamos fazê-lo.

Atingir extremos, além de difícil, pode impedir que realizemos nossos objetivos.

Para evitarmos, portanto, qualquer tipo de decepção, devemos procurar planejar e lutar, com toda seriedade e análise imparcial, para não sofrermos as desilusões advindas da não realização daquilo que desejarmos.

Mesmo porque extremos não são agradáveis em nenhuma área de nossa vida, pois aprendemos desde cedo que a medida passível de ser atingida nos traz a satisfação de vermos concretizados nossos projetos. 

Extremos não são benvindos, principalmente na nossa vida prática, pois devemos manter sempre a consciência daquilo que temos ou não a capacidade de realizarmos.

Em muitos casos, não depende de nós, ou de quem nos rodeia, a execução e o resultado daquilo que imaginamos, portanto devemos manter sempre o juízo realista daquilo que planejamos conquistar.

Seja do ponto de vista material ou espiritual, uma conquista de um trabalho, de um amigo, etc.

Portanto, vamos procurar desenvolver o cálculo dos extremos para que tentemos sempre evitar erros ou omissões que possam nos prejudicar.

O equilíbrio é a grande arma que devemos usar em todos os ângulos de nossas atividades, para evitarmos os problemas que o exagero pode nos trazer.

Raciocinar é a grande medida de uma vivência equilibrada!

Abraços e ótimo domingo, sem extremos 🙂

Amanda

Habilidade

Habilidade é possuir, em princípio, a capacidade para fazer algo e aptidão para conseguir cumprir uma tarefa específica com a destreza desejável.

É o grau de competência de uma pessoa frente a um determinado objetivo traçado anteriormente. E devemos sempre investir nas nossas habilidades, tanto pessoais, quanto profissionais.

Algumas características imprescindíveis de habilidade são primordiais para o sucesso de uma missão de qualquer natureza, desde a candidatura a um emprego, o objetivo do trabalho, até a experiência que se tenha obtido através de projetos anteriores.

As habilidades profissionais são normalmente valorizadas numa seleção que se inicia, tal como a flexibilidade que seria a maneira correta de saber lidar com novas situações difíceis.

Nós somos hábeis para diversas formas de atividades, físicas e mentais, mas o ideal é tentar saber reconhecê-las, para que possamos desenvolvê-las adequadamente, aproveitando nossas tendências naturais.

Habilidade física também é muito importante, principalmente quando poderá ser usada para necessidades de trabalhos, espetáculos, onde sua exibição pode ser um atrativo para um público especializado.

E também nos ajuda muitíssimo se conseguimos ter forma hábil de mover objetos no sentido de colocá-los adequadamente para uso que pode nos dar algum lucro, seja funcional ou financeiro.

Esse grau de competência que temos diante de um determinado objetivo é o que pode nos dar resultado concreto e que nos ajuda no desenvolvimento de uma ideia pré-concebida.

Quando buscamos sucesso em uma atividade, temos que ser hábeis, seja de caráter físico ou mental, a fim de que o desenvolvimento das ideias se dê para um bom resultado.

Por isso, faz sentido investirmos, tanto no desenvolvimento das habilidades profissionais, quanto pessoais. E assim, podermos ter mais chances de obtermos resultados competentes em qualquer âmbito de nossas funções.

Vamos tentar sempre desenvolver nossa habilidade e confiarmos nos resultados que virão!

Abraços e ótimo domingo 🙂

Amanda

Reprimir

Sempre que reprimimos algo que estejamos sentindo, corremos o risco de ficarmos infelizes depois.

Importante, portanto, usarmos sempre o nosso raciocínio para evitarmos de que nossos desejos, sejam materiais ou espirituais, nos tragam frustrações desnecessárias.

Se não pensarmos bem antes, e nossas vontades não se efetuarem, ficaremos imaginando que não tivemos a capacidade necessária para efetuarmos aquilo que estaríamos esperando.

Por isso, devemos manter a medida certa, sem exageros, tanto no que desejamos, quanto nos resultados que imaginamos alcançar.

Evitar a repressão já nos previne de não termos aborrecimentos desnecessários, e ao mesmo tempo temos que nos conscientizar da possibilidade de conseguirmos aquilo que estaríamos esperando.

Claro que não é agradável reprimirmos o que desejamos realizar e obter como resultado de nossa luta, seja ela material ou espiritual, por isso sempre devemos nos empenhar quando desejamos algo.

Primeiro, nos focarmos numa análise neutra sobre o que planejarmos, no sentido de conseguirmos atingir o possível resultado que possamos obter.

Pois desejar o impossível, por exemplo, sem um objetivo direto e factível, é procurar motivo para nos aborrecermos e nos frustrarmos, sem necessidade.

Evidentemente, não devemos nos exceder em nos reprimirmos exageradamente, e sempre nos cuidarmos para não cometermos o contrário, que seria usar inadequadamente nossa liberdade.

Tudo tem sua medida ideal, lutemos sempre para encontrarmos a mais adequada, seja em qualquer âmbito de nossa vivência.

Portanto, antes de executarmos, pensemos bem, essa é uma das formas do sucesso pelo qual lutamos!

Abraços e bom domingo, sem repressão desnecessária 🙂

Amanda