Discordância

Quando falamos em discordar de algo ou de alguém, sempre surge a ideia de que podemos provocar algum mal-estar, mas não concordar nem sempre provoca um mal-estar, e pode mesmo ajudar em alguma resolução que estaria para ser tomada.

Tudo depende da maneira como o assunto é abordado, e se quem discorda não se coloca como que se soubesse mais do que seu interlocutor, mas nos traz uma ideia nova que pode mesmo apresentar uma resolução de algum problema que esteja sendo exposto.

E, se formos humildes, sempre teremos o que aprender com quem nos coloca a ideia inicial sobre a qual teremos que discutir.

Ficar insistindo e teimando com uma ideia somente por vaidade pessoal e porque queremos que nossa visão prevaleça, é um sinal de vaidade e insegurança, por não desejarmos o que chamaríamos de derrota.

Mas a nossa grande arma e sinal de força é a humildade, tentarmos admitir que a outra pessoa teria razão e que sua sugestão é a mais adequada, mas para isso teremos que nos esquecer da vaidade que muitas vezes domina o ser humano.

Mesmo quando discordamos, o principal que temos que cultivar é a educação, a maneira como expomos nossas ideias diferentes daquelas que nos foram propostas, pois dessa forma, com certeza, seremos mais ouvidos e nosso interlocutor teria sempre uma atitude de compreensão pela diferença de ideias que poderíamos apresentar.

Pois nem sempre teríamos a melhor maneira de expormos algo que pensamos, e aí que entra a humildade de ouvirmos a opinião de quem tem a boa intenção de nos ajudar.

Muitas vezes, dentro de uma discussão saudável e educada, conseguimos argumentar e, até mesmo, mudar a ideia inicial de alguém que nos havia sugerido.

Divergências são normais, e para que tudo transcorra em um ambiente agradável sempre, a educação e a maneira educada de discordarmos podem trazer resultados construtivos e aprendizado.  Assim, mesmo discordando, devemos ser educados em nossa maneira de agir e de expormos nossas ideias, pois dessa forma serão respeitadas.

E para que isso ocorra, nossa atitude respeitosa e humilde será sempre um fator importante, pois com isso aprendemos cada vez mais, como dizia minha mamy: Ouvindo e aprendendo.

Abraços e bom domingo 🙂

Amanda

Compreensão

Quando falamos em compreensão, não quer dizer que tenhamos que entender toda e qualquer ideia que nos é apresentada, mas que devemos tentar compreender quando alguém argumenta a respeito de algo que esteja sendo discutido naquele momento.

Pois, por mais que possamos discordar de início, se raciocinarmos com calma, muitas vezes, veremos que quem nos apresenta uma nova ideia pode ter razão e estar mais certo do que nós.

Ou porque teria mais conhecimento do assunto em questão, ou porque simplesmente o seu raciocínio estaria mais de acordo com a ideia que estaria sendo debatida naquele momento.

E toda vez que um problema nos é exposto, devemos apelar para compreendermos o que se passa, para que nossa opinião, se for solicitada, possa ser, de certa maneira aceita, no sentido de que o problema apresentado seja melhorado.

Para isso, importante nos colocarmos no lugar da pessoa que nos apresenta determinada ideia ou problema do momento.

A compreensão não deixa de ser uma parte da humildade que sempre temos que ter, para conseguirmos entender nosso próximo e até mesmo as ideias que nos são apresentadas, pois temos que ver que não somos os únicos a termos conhecimento de determinado assunto que estaria sendo tratado.

Compreender o nosso próximo é uma forma de viver que facilita o nosso dia a dia, pois para agirmos assim temos que deixar de lado, principalmente, a nossa vaidade, o que muitas vezes não é fácil.

Desenvolver a nossa capacidade de entender o significado de algo ou da atitude de alguém, é uma característica que devemos sempre tentar desenvolver, pois nossa vida pode se tornar mais fácil e as dificuldades de comunicação menores.

Compreensão é, antes de tudo, o ato de assimilar algo, e para entendermos o que vemos e convivemos precisamos nos colocar no lugar da pessoa em questão e assim ver se não agiríamos da mesma maneira.

Pois é, de certo modo, mais fácil conseguirmos falar que agiríamos de certa forma, mas no momento em que determinada situação nos chega, muitas vezes tudo se torna diferente do que havíamos pensado entes.

Somos seres humanos, sujeitos a erros de atitudes, de julgamentos, e portanto, temos que nos cuidar para agirmos com justiça sempre em relação ao nosso próximo, seja particular ou profissionalmente.

Tentemos sempre que possível, entender uma situação que nos é apresentada, para evitarmos de cometer erros, que, muitas vezes, são irreparáveis.

Abraços e bom domingo, com atitudes certas 🙂

Amanda

Indelicadeza

Quando falamos em sermos delicados, não nos referimos somente em atitudes educadas para com quem está conosco, e sim no cuidado e atenção que devemos ter em relação a quem esteja na nossa presença, mesmo não sendo amigos nossos e estejamos conhecendo naquele momento.

Pois, muitas vezes se temos alguma atitude indelicada, deixamos para sempre uma impressão errada em quem acabou de nos conhecer, e talvez nem tenhamos a oportunidade de desfazer essa má impressão.

Por isso, mesmo que determinada amizade não floresça, nada nos custa deixarmos que tenham de nós uma ideia de pessoa educada e prestimosa.

Para isso, devemos ter o cuidado de termos sempre uma atitude delicada com o próximo, e mesmo que em algum aspecto não concordemos com quem nos fala naquele momento, podemos discordar com educação, para que não deixemos uma impressão errada a nosso respeito.

Delicadeza no trato não custa nada, e se discordamos de algum assunto tratado naquele momento, podemos colocar nossa opinião contrária de maneira educada, sem agressão.

Dessa forma, poderemos até mesmo convencer o outro a pensar como nós, quem sabe?

Mas, se discordarmos sempre grosseiramente, já colocaremos a pessoa com quem estamos falando, contra nós automaticamente, portanto a educação e a maneira de discordarmos é importante, se quisermos convencer nosso interlocutor.

Claro que devemos ser autênticos em nossa maneira de pensar e discordar é normal, pois nem todos pensamos igualmente em diversos aspectos, mas a delicadeza é algo que devemos sempre praticar, junto à boa educação que nada nos custa e só temos a ganhar com ela.

Mesmo porque, muitas vezes, a pessoa que discorda de nós pode estar com a razão no seu ponto de vista, e por isso a humildade de ouvirmos pode nos trazer esclarecimento e aprendizado.  Para isso, sempre digo aqui, a humildade é primordial.

Portanto, jamais devemos ter alguma atitude indelicada, até mesmo se tivermos razão naquilo que estiver sendo discutido, pois muitas vezes aprendemos se tivermos a humildade de escutar.

Delicadeza sempre, indelicadeza nunca 🙂

Abraços,

Amanda

Auxílio necessário

Quando pensamos em prestar ajuda a alguém, devemos sempre, primeiramente, saber se esse auxílio será bem recebido, pois tem pessoas que não gostam de que as vejam precisando de algo, e isso torna difícil podermos oferecer alguma ajuda naquele momento.

Claro que, dentro de uma atitude de discrição ou através de alguma pessoa amiga em comum, conseguimos saber se um auxílio poderá ou não ser bem recebido.

Normalmente, nossa intenção de ajudar é bem recebida e a recusa é algo inusitado, mas importante oferecermos sem que haja uma interpretação de humilhação por parte de quem necessita naquele momento.

O altruísmo é sinônimo de filantropia e solidariedade.

O prestativo é o que  está sempre pronto a ajudar, seja do ponto de vista material ou mesmo espiritual, tentando aconselhar ou colocar, de certa forma, ideias que possam ajudar no progresso de algo que esteja sendo proposto pela nossa vontade.

E a pessoa que recebe algo que pode ajudá-la, jamais se esquecerá, pois uma ajuda que chega em momento que precisamos sempre nos presta numa decisão que, muitas vezes, não estávamos preparados para resolver.

E, muitas pessoas, erradamente, pensam que chamamos de ajuda somente a parte financeira quando, na verdade, conseguimos, muitas vezes, confortar e ajudar alguém a passar por momentos difíceis somente com palavras de conforto e dando uma opinião sobre algum assunto que ajude a resolver algo importante.

Ideias não custam dinheiro, mas que, se genuínas, sem interesse, podem servir de caminho para mudar até mesmo uma maneira de viver que resulte em algo realmente melhor.

O auxílio bem dado, se seguido, pode mudar uma vida para melhor e nos ajudar a resolver problemas que dependem de nossa boa vontade.

E não nos esqueçamos de que podemos ajudar alguém com uma simples opinião que ainda não tenha sido sugerida, seja do ponto de vista pessoal ou profissional.

Tudo depende de como apresentamos alguma sugestão, não deixando claro que nossa opinião é a melhor ou infalível, e sim a maneira de ver determinado problema, que pode ajudar a enxergar ângulos que antes não haviam sido detectados.

Abraços e bom domingo, utilizando sempre o auxílio que é dado com amor 🙂

Amanda

Discrição

Discrição é a característica de quem é discreto e tem discernimento necessário à boa convivência, qualidade de quem é reservado e comedido em suas atitudes, em seus relacionamentos de amizade e profissionais.

Pois disso depende sempre uma boa relação, desde cedo no nosso meio escolar.

Se formos discretos na nossa maneira de viver, ganharemos a confiança de nossos amigos, pois terão certeza de que nossas atitudes não os comprometerão em nenhuma ocasião.

Assim, quando emitimos uma opinião a respeito de algo, em que âmbito for, podemos fazê-lo de maneira a não ofendermos nosso interlocutor ou quem terá solicitado nossa opinião a respeito de algo que esteja sendo colocado em questão naquele momento.

Muito cuidado temos que ter para não cometermos a indiscrição, que significaria sermos intrometidos em assunto que não nos dizem respeito, curiosos onde não nos cabe, enfim, não nos intrometermos onde não somos chamados.

Se somos circunspectos, ganharemos a confiança de quem convivemos, pois os amigos saberão que podemos ter a capacidade de guardarmos um segredo ou uma informação importante para quem nos confiou.

A pessoa discreta ganha a confiança de quem depositou algum segredo, ou alguma informação importante, para a qual se necessita uma resolução ou uma opinião para que a situação em questão possa ser resolvida.

A discrição é a maior qualidade de quem sabe guardar um segredo que lhe tenha sido confiado e sobre o qual tenha sido consultado, pois muitas vezes temos dúvidas de como seria o nosso melhor procedimento em relação a alguma situação delicada e de difícil resolução.

Ao contrário, se chegarmos a cometer uma indiscrição, correremos o risco de criarmos uma inimizade e não conseguirmos, muitas vezes, acertarmos aquilo pelo qual lutamos.

Já sendo discretos, só teremos a ganhar em todos os sentidos, e o mais valioso deles, que é a amizade de nossos circunstantes, a admiração de nossos amigos e a confiança que despertamos em quem convive conosco.

Mesmo porque todos ficam cientes através do convívio que poderão sempre contar com nossa discrição, e a confiança que fortalece a convivência com amigos e com quem se aproxima de nós.

Abraços e bom domingo 🙂

Amanda