Arquivo mensal: fevereiro 2018

Comprometimento

Temos que estar atentos sempre para não corrermos o risco de cometermos faltas, em todos os sentidos.

Pois faltas não significam somente estarmos ausentes em algum compromisso, mas também não comparecermos a algum encontro, sem tomarmos uma atitude de justificativa.

Ou mesmo faltarmos em datas importantes para as pessoas de nossas relações, como aniversários, cerimônias para as quais teríamos sido convidados sem apresentarmos uma explicação plausível, tudo isso pode ficar sendo algo que provoque uma situação delicada.

Amizade é algo que nos leva, de certa forma, a cumprir algumas obrigações, mesmo para as quais não estaríamos sendo convidados a comparecer, mas que significa determinada importância para quem está passando pela sua data comemorativa.

É sempre muito agradável receber um abraço, seja pessoalmente ou mesmo por uma mensagem escrita, pois significa que fomos lembrados, e isso é uma honraria para quem a recebe.

Mas o comprometimento não significa simplesmente cumprimentos por datas comemorativas, e sim a consideração que devemos ter com os amigos, seja em momentos tristes ou mesmo os alegres, o cuidado para não faltarmos em ocasiões que teriam um significado especial para eles.

Assim, devemos mesmo estar comprometidos em relação à proximidade com nossos amigos, de maneira que saibam que poderão contar conosco em qualquer ocasião que se fizer necessária.

Para isso, temos que nos fazer presentes, nem que seja através de mensagens, mesmo rápidas e curtas, mas que demonstrem nosso carinho e predisposição em estarmos juntos.

O comprometimento não deve ser somente quando marcamos algum compromisso, algum encontro, mas o poder contar com a nossa presença, e os amigos só terão essa sensação se deixarmos isso claro, com nossas atitudes.

Ainda mais no momento atual de nossas vidas, com toda essa facilidade de comunicação que a internet nos proporciona, é uma alegria estarmos recebendo um email, uma matéria interessante que nos tenha sido enviada por amigos, nessa demonstração de que fomos lembrados.

Carinho é mesmo muito bom, e principalmente, não custa absolutamente nada 🙂

Abraços e bom domingo, com muita amizade. Sempre!

Amanda

Anúncios

Frente a Frente

“Um homem demonstra sua verdadeira capacidade quando se vê frente a frente com o perigo, com o obstáculo, com dificuldade, com o problema”. ( Alberto Montalvão )

Grande verdade, pois realmente quando temos que enfrentar algo que nem esperávamos, encontramos força e coragem para continuarmos nossa luta, e tentarmos conquistar a vitória que desejamos.

E com a qual sonhamos.

Claro que a luta à qual dedicamos nossos sonhos de realização são grandes e geralmente difíceis, mas a força que ganhamos dos nossos sonhos de vitórias são também poderosas e dignas de nota, pois sai de nossos corações, e corresponde diretamente à vontade de vencer.

Quando nos vemos dentro da possibilidade de termos que enfrentar uma batalha, até mesmo difícil e desigual, nossa força cresce de maneira inusitada, sempre no sentido de que poderemos vencer tudo o que se apresente em nossa frente.

E, normalmente nessa circunstância costumamos colocar todo o nosso esforço para chegarmos a um resultado positivo e que nos posicione no sentido de conseguirmos vencer, independente da luta que tenhamos que travar.

Sempre que a vida nos coloca frente a frente com esse tipo de obstáculo ou desafio, tentemos nos lembrar de nossa força íntima, nossos costumes que nos levam a atitudes sérias e em ritmo de vitória.

Temos que ter a consciência de que, se não alcançarmos a vitória dentro do espaço desejado, continuemos a lutar com a boa vontade e capacidade que possamos ter desenvolvido durante nossa convivência.

E que aprendemos a cada dia, se formos conscientes de que somente com a luta que enfrentamos sempre que nos propomos a realizar algo.

Como se diz, se somos capazes de imaginar o que devemos fazer, normalmente somos capazes de realizar.

Estarmos sempre frente a frente com nossas idéias e propósitos nos torna mais fortes e mais predispostos a enfrentar a luta e os problemas aos quais estamos expostos durante nossa vida.

Lutar nos traz, normalmente, possibilidade de soluções para os problemas que nos chegam, e que, uma vez resolvidos, nos deixam felizes e realizados.

O que não podemos e não devemos, de forma nenhuma, é nos permitirmos ignorar situações que exigem de nós uma solução.

Claro que, dependendo do problema que nos chegam, muitas vezes nossa tendência seria nos acovardarmos, pois de qualquer forma durante nossa vida estamos sempre sujeitos a tentar resolver situações, tanto de pequena quanto de grande proporção.

Mas, por isso mesmo, nosso acovardamento deverá ser combatido, e temos que nos lembrar de nossa força de vontade no sentido de superarmos aquilo que chegamos à conclusão de não ser bom para nossa vida.

Enfrentando frente a frente nossos problemas e dúvidas, seguramente teremos mais condições de encontrarmos a solução ideal, com certeza!

E sem nos permitirmos a covardia que teima em tomar conta de nós ao enfrentarmos situações de difíceis soluções.

Abraços e bom domingo 🙂

Amanda

Circunstâncias

Aprendemos sempre que devemos prestar muita atenção nas circunstâncias que existem em toda e qualquer situação que nos é apresentada, e que fica sempre na dependência de uma solução adequada a cada tipo de problema que vamos tendo durante nossa vida.

E isso sob todos os aspectos, seja pessoal ou profissional, pois tudo que fazemos ou planejamos está sujeito a diversas circunstâncias que existem na convivência diária.

Mas temos que ter a consciência de que tudo que fazemos, por mais bem planejado que seja, está sempre sujeito a alterações que podem modificar toda uma situação e na dependência de muitas coisas que nos chegam de surpresa e as quais não conseguimos dominar; por isso nosso planejamento se torna tão importante.

Muitas vezes independe de nossa vontade. Saber lidar com as circunstâncias inesperadas é o que faz a diferença na vida e nos relacionamentos.

As circunstâncias costumam influir notadamente em qualquer tipo de situação que estaremos vivenciando, e nossa paciência e raciocínio nesse momento se tornam muito importantes no sentido de tentarmos resolver mudanças e novas circunstâncias da maneira mais adequada possível.

Pois disso dependerá, muitas vezes, de uma conjuntura que pode mudar todo o rumo de algum negócio, de uma série de ocorrências que poderão transformar toda uma condição, até mesmo uma vida.

Circunstância, na verdade, é uma particularidade que caracteriza um fato, uma situação auxiliar ou um detalhe.

Muitas vezes, nos referimos a uma circunstância como se fosse uma ocasião, querendo dizer que se esperava, por exemplo, o melhor momento para se dizer algo.

Pois é, também, a particularidade que acompanha determinado fato ou acontecimento.

Precisamos, portanto, prestar muita atenção no que chamamos de circunstâncias, que podem ser permanentes ou pontuais.

Se são permanentes, temos que entender que não poderão ser modificadas, e então, para vivermos com mais tranquilidade, teríamos que nos sujeitar a elas, e tentarmos nos adaptar.

Só assim teremos condições de convívio mais ameno e mais ajustado às diferentes situações que nos seriam apresentadas, e quem sabe nos adaptando mais e mais ao convívio pessoal e profissional.

Circunstâncias deverão, portanto, ser observadas com carinho e objetividade para sabermos se podemos ou se temos a capacidade de mudá-las … ou não.

Abraços e bom domingo 🙂

Amanda

Displicência

Quando falamos em displicência, nos referimos a falta de cuidado, desleixo em relação a algo que deveria ser executado ou lembrado, e pode significar até negligencia ao se tratar de determinada situação que exige responsabilidade.

A displicência pode ser confundida com a imprudência, o que, na verdade, é uma imprevidência, onde não são tomados os cuidados necessários que deveriam normalmente ser tomados por qualquer pessoa.

Mas o imprudente, muitas vezes, pode ser até ingênuo, uma pessoa que sabe do risco que estaria correndo e mesmo assim acredita que sua “imprudência” ou desconsideração se passe sem danos para ninguém.

Já o displicente tem uma falta de cuidado absoluta, que decorre da omissão, tendo consciência do que seu comportamento poderia ocasionar ao cometer uma ousadia que coloque em risco a vida de alguém.

Educar nossa observação é um fator que sempre nos ajudará a eliminar ou mesmo diminuir a possibilidade de algo acontecer sem que tenhamos nos cuidado para evitar um acontecimento imprevisto, ou mesmo uma desgraça.

Para isso, temos que estar sempre atentos, tanto para um problema físico, quanto para uma possível doença que, ao detectarmos um sinal, quem sabe consigamos eliminar antes mesmo que aconteça.

Não devemos nos deixar levar pela eventual falta de motivação, de disposição, ou mesmo de interesse, e sim cultivarmos nosso cuidado e atenção no sentido de podermos auxiliar nosso próximo.

A linha é tênue entre a displicência, a imprudência e a imperícia, se pensarmos que dependendo da atitude que se toma, essa pode ser a responsável por alguma decorrência desagradável.

Assim seria, por exemplo, o caso de alguém deixar de levar um veículo para a manutenção, pois sua displicência poderia provocar um sério acidente, e graves consequências.

Mas negligenciar a saúde para mim é mais perigoso ainda, uma falta de responsabilidade de nossa parte, pois quanto mais tentamos nos cuidar, menor a possibilidade de uma doença poder se desenvolver.

Claro que podemos ter os chamados imprevistos, portanto devemos tentar prever e prevenir sempre que possível, tanto em relação a saúde, quanto negócios e relacionamentos, para evitarmos situações que não desejaríamos.

E que, talvez se tornariam impossíveis de consertar.  Tarde demais!

Temos que, ao menos tentarmos, ser surpreendidos o mínimo possível por acontecimentos desastrosos e tristes. Para isso, nos eduquemos no sentido de não negligenciarmos de nenhuma forma, toda e qualquer possibilidade de que algo saia de maneira diferente da que planejamos e desejamos.

Toda e qualquer atitude nossa deverá ser minuciosamente planejada e ao ser tomada, contar com suas consequências, e a cada mudança de trajeto, estudarmos como podemos suportá-las e superá-las.

A única coisa que podemos fazer é estarmos atentos para não perdermos de vista todos os sinais de ocorrências que poderão mudar toda uma vida.

Abraços e bom domingo, com displicência zero 🙂

Amanda