Defeitos e qualidades

“Quando falta paciência com seus próprios defeitos, em vez de diminuírem, eles crescem cada vez mais, pois não há nada que aumente mais as imperfeições do que a inquietude para corrigi-las”.

Li esse conceito uma vez e me deu o que pensar.

Na verdade não é nada fácil aceitarmos nossos próprios defeitos, ou melhor o que chamamos de defeitos, pois esse é um conceito muito relativo, uma vez que o que representa defeito para uma pessoa pode se apresentar como qualidade para outra.

Tudo depende do ponto de vista, da educação, dos conceitos que cada um de nós desenvolve durante nossas vidas.

E depende também da orientação que recebemos, do ambiente em que fomos criados, da importância que damos a determinados assuntos, do tipo de ambiente ao qual pertencemos, das escolas que frequentamos, e muitas outras diferenças mais que temos em relação aos nossos amigos.

E quando falo de diferenças não quero dizer de bens materiais, mas sim de culturas diferentes, que independem do fato de possuirmos ou não riquezas ou lutarmos com dificuldades para atingirmos nossas metas.

Por isso, fica difícil falarmos em defeitos e qualidades com propriedade, pois não temos a condição de definir uns e outros.

Conceitos de defeitos e qualidades também dependem das necessidades espirituais ou materiais de cada um de nós.

Uma vez ouvi um comentário sobre uma característica de alguém, reprovando um comportamento que, no mesmo dia, outros elogiaram justamente pela pessoa ter agido daquela maneira.

É complicado, portanto, determinar o que chamaríamos de defeitos e de qualidades sem nos darmos conta de que poderíamos estar sendo injustos.

Importante, a meu ver, é tentarmos identificar nossa visão de defeitos e qualidades, de acordo com os nossos preceitos, vivência, estilo de vida, amigos e nossa família.

Para isso, temos que aprender a identificar nossas qualidades e defeitos — o que achamos não ser tão bom em nós – e, assim, quem sabe possamos desenvolver nosso autoconhecimento e sermos menos críticos.

Abraços e bom domingo 🙂

Amanda

Anúncios

Publicado em maio 3, 2015, em Inteligência Social e marcado como , , , . Adicione o link aos favoritos. 4 Comentários.

  1. Não precisamos demonstrar que somos maravilhosamente espetaculares e cheios de qualidades.
    Aceitar, conhecer e trabalhar positivamente nossos defeitos pessoais nos leva ao autoconhecimento.
    Fazermos juízo de valores de defeitos alheios podem provocar avaliações injustas e preconceituosas. Temos que ter cuidado.
    Querida, parabéns pelo seu texto.
    Bjs

  2. Amanda, sempre vale a pena ler seus textos para refrescar nossos sentidos de seguir os caminhos mais nobres – para uma vida melhor – criticar menos e observar mais. Todos nos temos defeitos – e tentar se melhorar é fazer exatamente o que vc escreve, identificar nossa visão de defeitos e qualidades, de acordo com vivência e o mundo/cultura de cada um. Bjo grande !!!!

  3. Sueli Puccinelli Geraldi

    Adorei o tema de hoje Amanda querida! Acho que o mais importante e difícil nos dias de hoje é procurar ressaltar o lado bom das pessoas e não se ater tanto aos defeitos! O mesmo posso dizer com relação a nós mesmos! Tentarmos sempre mostrar o nosso lado melhor, o mais positivo! Assim a vida fica mais generosa e a gente vive mais feliz! Super beijo!!

  4. Regina Caldas

    Excelente texto! bjs Regina

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s