Responsabilidade

Ouvimos, desde crianças, que somos responsáveis pelos nossos próprios atos.

Será que adquirimos essa consciência durante nossa vida, ou temos que esperar que algo nos aconteça para que consigamos nos dar conta de que temos que nos policiar no sentido de não cometermos algo que nos prejudique?

Essa vigilância sobre o que fazemos ou dizemos deveria ser uma constante em nossa existência, pois nossa responsabilidade e suas consequências são inevitáveis, e muitas vezes cruéis.

Nossa atenção também deve estar sempre presente em qualquer momento, pois quanto mais crescemos, tanto cronológica quanto social e culturalmente, mais nos tornamos focos de crítica, ou de modelo.

Nossa responsabilidade se inicia quando começamos nossa existência, e em nossa infância já chega o aprendizado de cumprimentar as pessoas com atenção e gentileza.

Nos ensinam a tratar bem os animais, a termos piedade com os menos afortunados, respeito aos mais idosos, etc.

Crescemos e, com a idade, vamos nos dando conta de que nossos encargos também aumentam na mesma proporção.

Os relacionamentos, por exemplo, exigem um grande poder de adaptação desde o jardim da infância, pois ficamos, pela primeira vez, sem nossos pais para nos protegerem, e não é fácil nos relacionarmos com as outras crianças completamente desconhecidas até aquele momento.

E à medida que vamos progredindo, seja em idade, em cultura, nos estudos e em nossas carreiras, estamos, cada vez mais, sujeitos às consequências do nosso próprio comportamento.

O que, muitas vezes, pode nos levar a pagarmos muito caro no caso de faltarmos às nossas responsabilidades, seja de arcar com pagamentos pré-estabelecidos, seja no sentido de guarda infantil, ou qualquer outro compromisso assumido e não cumprido perante as leis vigentes do país em que estejamos.

E conforme vamos crescendo, mudando de curso e de colégio, nosso grau de responsabilidade também muda, seja em relação aos estudos, o cuidado com nossos objetos, a obrigação que temos de atingir o próximo curso, etc.

Sabemos o que nossos pais esperam que façamos, e de maneira geral, nosso propósito seria agradá-los e retribuir o que eles nos proporcionam, tentando nos dar uma vida futura bem sucedida.

Importante lembrar que não existem vitórias sem luta constante, e devemos manter a consciência da honestidade, da responsabilidade que vamos adquirindo e que cresce com o passar dos anos.

Destacamos também a responsabilidade social, que trata da parte de auxílio a quem necessita, no sentido de podermos apoiar movimentos que trabalham pela manutenção e renovação de projetos sociais.

Esse tipo de atitude pode ser empreendido por empresas aos seus funcionários, procurando dar-lhes a assistência necessária para que resultem em melhores trabalhos dentro de cada especialidade.

Assim, vamos tentar também não ignorar as necessidades de quem nos rodeia, sejam elas quais forem.

Como foi dito no “Pequeno Príncipe”:

“Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas”. (Antoine de Saint-Exupéry)

Abraços bom domingo 🙂

Amanda

Anúncios

Publicado em março 29, 2015, em Inteligência Social e marcado como , , , , . Adicione o link aos favoritos. 4 Comentários.

  1. Se todos fossem iguais a você….

  2. Você disse tudo.
    Em termos gerais, responsabilidade é obrigação social e jurídica.
    A falta de responsabilidade ou o abuso de responsabilidade constituem delitos que sofrem a ação da lei.
    A irresponsabilidade no trânsito gera processo e pode ensejar penas pecuniárias indenizatórias.
    A irresponsabilidade na gestão pública é delito formal que pode levar o delinquente a prisão e a perda dos seus direitos políticos.
    A irresponsabilidade profissional pode levar o agente delituoso a perda da habilitação profissional e as demais cominações legais.
    É importante não violarmos normas de conduta sob pena de sofrermos sanções e julgamentos. em nosso caráter.
    Bjs

  3. Marina Renaux de Sabrit

    Você, Amanda, e Lia Luft são perfeitas na “tradução” das idéias!

    Enviado do meu iPhone

    >

  4. Querida Amanda
    Texto maravilhoso sobre um tema tão esquecido nos últimos tempos! Ser responsável! Isso implica em plantar bem para colher o melhor! Não eximir-se das responsabilidades que nos são devidas e por aí vai!
    O maior exemplo é dado , infelizmente , por nossos governantes, que não conseguem arcar com a responsabilidade de seus atos e com isso colocam o país numa situação tão delicada! Se todos fossem realmente responsáveis, a vida seria mais digna e melhor!
    Ótimo domingo e grande beijo!
    Sueli

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s