Passaporte para a grosseria

Estranharam o titulo, não é?

Eu também achei muito interessante, outro dia, quando ouvi o relato de uma amiga, nos contando, admirada, uma passagem de sua vida, quando conheceu um homem com quem poderia até talvez iniciar uma relação. Mas essa hipótese ficou absolutamente fora de questão já no primeiro encontro.

Ele era uma pessoa de muitas posses materiais, e pelas idéias que expôs, deixou claro que achava que o dinheiro, em si, poderia comprar qualquer tipo de contato, e gentilezas poderiam ser dispensadas em função de seu poder financeiro.

Tinha, então, atitudes grosseiras com quem quer que o atendesse, subalternos de maneira geral, ou funcionários de restaurantes, lojas, onde quer que ele fosse afim de ser atendido.

Seu pouco caso total para com as pessoas criava sempre um constrangimento para quem estivesse junto, e que não pertencesse à sua “tribo”.

Minha amiga, claro, não seguiu o relacionamento, por falta absoluta de possibilidade de convivência pacífica, e por não ter o temperamento típico de quem possui esse tipo de atitude em relação ao poder aquisitivo.

Ele dava mesmo a entender que o dinheiro que tem e que podia gastar sem economia lhe dava o direito de fazer o que quisesse e, por consequência, de ser grosseiro com quem quer que fosse.

Achar que o dinheiro é um passaporte para a grosseria é de um mau gosto a toda prova, e um engano total, principalmente quando isso se dá em relação a alguém que possui menos recursos materiais que nós.

Ao contrário, se lidamos com alguém com menos possibilidades, temos que considerar, e pelo menos evitar de como se diz ”jogar na cara”, a diferença financeira que alguns não têm a culpa de enfrentar.

Como se diz, é “enfiar a faca e mexer o cabo”.

Mas se alguns têm a dificuldade de relacionamento com quem tem menos recursos, nós não somos obrigados a manter o contato com essas pessoas. Eu me recuso. Me faz muito mal assistir a grosseria desse padrão de comportamento.

Conviver, então, seria impossível, e foi o que aconteceu com essa minha amiga, que não suportou o outro que só sabia tratar decentemente alguém por interesse próprio, e que constatasse o padrão financeiro equivalente ao seu.

Quem pensa que a riqueza material é passaporte para grosseria está profundamente enganado, valendo lembrar em quantas vezes nesta vida dependemos de assistência de quem possui menos que nós.

Quem já esteve internado em algum hospital, por cirurgia ou tratamento e dependendo, portanto, de cuidados de auxiliares para lhe fazer a higiene e tratar de tudo para o doente, sabe o quanto nessa ocasião o dinheiro isoladamente perde o seu valor real.

Não poderá, com todo o dinheiro que possuir, mudar a ordem dos acontecimentos e recuperar a saúde pagando pura e simplesmente.

Portanto, tenhamos sempre cuidado para não usarmos nunca a posse que nos foi presenteada pela vida como um passaporte para a grosseria.

Abraços e bom domingo, cheio de gentilezas, que não custa nada 🙂

Amanda

Anúncios

Publicado em agosto 17, 2014, em Inteligência Social e marcado como , , , , . Adicione o link aos favoritos. 13 Comentários.

  1. Neusa marques de AlmeidSiqueira

    Amanda Querida!!!!
    Estou aqui na oncologia da Prevent tomando ZOmeta.li o que vc escreveu.
    Parece que vc filmou umapeessoa que conheco.e carbono do que vc comentou.que pena que tem
    gente assim.tao diferente de va que so sabe elevar as pessoas principalmente as mais umilde eu ja vi o seu procedimento.um beijo grande eu te gosto Amanfa

  2. Neusa Marques de Almeida Siqueira

    O pior que está cheio de gente assim.No final esta pessoa acaba ficando só todos se afastam. Bjssssss

  3. Querida Amanda, muito sábio e sensível sua publicação. Realmente voce tem razão em sua constatação. Dinheiro serve para alguns prazeres na vida, conforto e segurança material, mas nada, absolutamente nada substitui um contato humano desinteressado. Parabéns!!! Bjos. Marisa

  4. Amanda querida , eu passo longe das pessoas que se pautam pelo dinheiro .
    Aproveito esse espaço para prestar minha solidariedade aos pais do rapaz que foi degolado .
    Ainda estou impactada .
    Felizmente as mulheres estupradas viram que demorou , mas foi feita justiça ao monstro/médico .
    Beijo , Tereza 😉

  5. É LAMENTÁVEL QUE EXISTAM PESSOAS DESTE JEITO!… TRISTE!…

  6. MARIA TERESA COSTANTINI GOMES

    Querida Amanda
    Ja me deparei muitas vezes com pessoas com este tipo de comportamento. Voce soube descreve-las muito bem e eu te admiro cada vez mais.

  7. Silvio R. Alencar de Almeida

    Amanda,

    Parabéns! Você coloca de maneira clara um tema importante. Infelizmente algumas pessoas, que mesmo com a experiência de uma vida toda, ainda não aprenderam e se comportam como crianças mimadas.

    Silvio R. Alencar de Almeida

  8. Parabéns adorei seu texto como sempre bjs

  9. Geralmente muito pudor para falar sobre este delicado tema. Atitudes que prejudicam, fazem sofrer…mas com a transparência e autenticidade que te são características e que te dão aval para um tratado sobre QUALQUER assunto. Excelente, especialmente em tratar com profundidade assuntos peculiares como este.
    Bjs. Claudia

  10. Bem falado, é a súbita fortuna mudando o comportamento de quem a possui…
    ” Se o dinheiro não for seu servo, será o seu patrão.” Francis Bacon – filósofo ingles .

  11. Excelente pelas verdades incontestáveis que voce expõe. Meus parabéns!

  12. Amanda querida, você é verdadeira mestre em educação e gentileza. Grosseria é uma atitude absolutamente distante da sua encantadora pessoa. Beijos com saudades. Regina Ribeiro

  13. Querida Amanda, sempre sábia e instrutiva! Digna da minha humilde apreciação.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s