Sapiência

O sinônimo de sapiência é sabedoria, em qualquer aspecto – o conhecimento de assuntos, os mais diversos.

Mas sapiência é muito mais do que isso.  É a sabedoria que independe também da cultura e educação de cada um.

Minha mãe, que não tinha a cultura adquirida em colégio, era uma pessoa sábia e sempre oferecia uma opinião inegavelmente digna de resolução do problema que lhe era apresentado.

A sabedoria inata era o que predominava.

Com certeza, todos nós conhecemos pessoas que, mesmo sem o nosso grau de cultura que tivemos a sorte de adquirir, nos aconselham e quase sempre, as soluções apresentadas por elas são as mais lógicas.

O conselho dado através da simplicidade é autêntico e sem a máscara da vaidade.

É a típica solução sapiente, isto é, inteligente, sábia, por assim dizer.  E essa sapiência vem da sinceridade inerente à simplicidade, sem a máscara do saber, mas na espontaneidade do gesto, da palavra, do conselho.

E muitas vezes, esses conselhos são expostos tão obviamente que pensamos: porque não nos ocorreu antes?

Vemos ditados e provérbios que sábios antigos já criavam e que nos acompanham, nos levando a uma lógica inconfundível.

Por exemplo, “Águas passadas não movem moinho”.  Vejam a sabedoria embutida  nessa simples frase.

Tem pessoas que vivem o passado, se esquecendo de lutar pelo presente, ou mesmo usufruir do presente, pois ficam lamentando o que passou, ao invés de trabalhar sua mente no sentido de tentar reverter uma situação que as incomoda ou as torna carentes.

Falta, evidentemente, a esses indivíduos o espírito de luta, o ânimo de viver e resolver pendências.  Se acomodam, e com isso param de viver e fazem com que os circunstantes também parem suas vidas, seja no sentido material, e, pior, no sentido espiritual.

São pessoas que não tem sapiência – sabedoria, entendimento, raciocínio e maturidade emocional – para tentar transformar  um problema  em uma solução adequada, que, consequentemente, poderia transformar suas vidas e dos seus próximos.

Só que para isso é preciso, acima de tudo, a humildade no sentido de se dispor a ouvir, a empregar a solução oferecida por pessoas, que às vezes, não tiveram a educação formal mas trazem consigo a sapiência, a sabedoria.

Temos que ter humildade para enxergar a sapiência dos mais humildes e tomar muito cuidado para que nossa vaidade não comprometa nossa própria sapiência.

Abraços e um ótimo domingo 🙂

Amanda

Anúncios

Publicado em janeiro 12, 2014, em Inteligência Social e marcado como , , , , . Adicione o link aos favoritos. 8 Comentários.

  1. Nada como nossa humildade para reconhecer no outro a sua sapiência e aceitar quando a nós se apresenta . Afinal ninguém é dono da verdade , estamos sempre aprendendo e assim será até morrer !.
    Linda semana Amanda , beijo
    Tereza 😉

  2. Amiga querida ,vcsempre acerta no texto escolhido,eres fantastica,me facina .Voce nos faz reflexcionar voltar derepente a um passado quen sabe esquecido ,valeu a pena recordar ! beijos.

  3. Adorei o seu texto Amanda, como sempre bem escrito e esclarecedor, ao longo da minha vida conheci algumas pessoas com essa sabedoria nata,e muitas que mesmo todos vendo que estao erradas, tentam nos impor a sua opiniao. Beijos Elita

  4. Parabéns Amanda,gosto de ler seu blog,apesar que não faço comentários,o de hoje me agradou em cheio.
    Continue assim.Abraço.

  5. Querida Amanda:
    Muito oportuna e inteligente suas opiniões sobre sapiência.
    Renovo conceitos e entendimentos já expostos em considerações anteriores.
    Discutir com sapiência é estabelecer valores adquiridos através da experiência, da leitura e do conhecimento.
    É um termo extremamente ligado a conceitos filosóficos.
    A filosofia nos obriga a reflexões sobre os mais variados temas e fatos ligados ao nosso cotidiano.
    Dela tiramos nossa verdade e nossa realidade pois quando vemos uma bela imagem, ouvimos uma bela música ou lemos uma bela poesia nosso pensamento se eleva e busca o melhor raciocínio e aprendizado sem a menor dificuldade ou esforço.
    A sapiência é adquirida, não nasce espontaneamente. É produto da experiência, do bom senso, da inteligência e da cultura de cada um.
    Ser sapiente é ser detentor do saber e, consequentemente, admitir que não existe uma única verdade: a sua.
    Sabemos, também, que as mutações sofridas pela sociedade influenciam e mudam os valores psicológicos e humanos mas, o espaço para o saber se mantem inalterado e pronto para ser explorado.
    Existem máximas, que você inteligentemente menciona, que nos acompanham a vida toda com ideias já discutidas e aceitas e que, na realidade, são grandes exemplos de que o pior não existe.
    São preceitos que nos movem e encorajam em horas de dificuldade e nos fazem entender e vencer a luta pelo dia a dia que é nossa grande responsabilidade.
    Beijos
    Elzi

  6. Em você , Amanda , pode-se observar o resultado da soma de uma inteligencia fina e perceptiva com o refinamento e apuro que o conhecimento , a cultura te trouxeram , sua natureza ávida por sempre aprender mais….Os Deuses capricharam….

  7. Muito bom o texto. Tens toda a razão. Tive o prazer de conhecer algumas pessoas que tinham essa sabedoria nata e sempre tento aprender com elas. Infelizmente, muita gente culta, estudada e que se diz sábia, tem uma arrogância ou atitude que põe a perder todo o resto mencionado…Beijo grande.

  8. Olá Amanda,

    Seu texto reflete o que sempre digo a simplicidade da vida, não a vida simples, mas sim manter nosso raciocinio simples e direto, claro e leve para não nos perdemos entre a avalache de discussões e opiniões.
    Bom domingo.
    Abrçs.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s