Arquivo diário: janeiro 19, 2014

Encontros e Desencontros

Geralmente, a palavra encontro tem um significado de felicidade, de reviver momentos bons que tivemos ou que vamos ter com alguém a quem queremos bem.

Vivemos antecipadamente o momento de nos encontrarmos com a pessoa de nossa amizade ou alguém que despertou nosso sentimento de amor e carinho.

Sentimos antecipadamente o prazer de saber que vamos estar com quem esperamos que nos traga felicidade, harmonia, prazer – a companhia com que ficamos sonhando antes que o encontro se realize.

E esse prazer não se refere somente ao encontro amoroso, mas também a expectativa de nos encontrarmos  com nossos filhos depois de algum tempo sem vê-los.

É algo indescritível, impossível descrever o que sentimos ao nos revermos e abraçarmos alguém a quem amamos e que não víamos há tempos.

Encontro nesse caso é, realmente, algo mágico e sem palavras.  Emoção pura!

O que também nos causa grande alegria é o reencontro com alguém que, por motivos vários, a vida tenha nos reservado um afastamento, seja por motivo pessoal ou profissional.  São momentos extraordinários, que nos trazem à tona lindas emoções.

Já o desencontro pode ocorrer do nada, até a acepção de uma palavra mal colocada, uma situação de discordância, de divergência.

Falo aqui de desencontro de idéias, de propósitos, de objetivos, e que se torna agravante quando se trata de pessoas que convivem diariamente como casais ou amigos, e mesmo funcionários com patrões.

Como se diz, um fala uma língua e o outro entende de outra forma, e aí fica difícil e esse desencontro pode ocasionar consequências bem comprometedoras.

A falta de diálogo é um fator de desentendimento, e esse desencontro, muitas vezes, pode ser fatal, ocasionando um procedimento que, em outras circunstâncias, seria  completamente diferente.

Com a chegada dos tempos modernos, todos somos extremamente ocupados pela própria exigência que fazemos de nós mesmos, seja sob o aspecto de realização profissional, seja na necessidade de termos mais recursos financeiros para conseguirmos mais conforto material, seja para estudarmos mais, enfim, melhorar a nossa qualidade de vida.

Tudo isso nos deixa mais ocupados, e consequentemente mais estressados,  ocasionando uma diminuição de tolerância.  O grande perigo é que se não nos policiarmos, teremos menos tempo para valorizarmos os encontros que a vida nos proporciona.

E, portanto, ocasionarmos, por nossa própria culpa, desencontros fatais.

Vamos nos encontrar sempre?

Esse é o meu desejo.

Abraços e bom domingo 🙂

Amanda