Coragem ou Irresponsabilidade ?

Coragem é uma palavra que constantemente se confunde com irresponsabilidade.

Vi, de relance, outro dia, uma moça dirigindo um carro novo, de luxo, em altíssima  velocidade, passando inclusive por um farol fechado para ela.

Alguém que estava comigo no carro disse, “Que coragem”!

Eu respondi que aquele tipo de atitude não denotava coragem e sim uma tremenda irresponsabilidade por parte daquela motorista.

Ela arriscava a própria vida, e pior, a vida dos inocentes que atravessavam seu caminho.

Frequentemente confundimos esses dois termos.

Outro exemplo: algumas pessoas viajam meio doentes, pelo simples fato de não suportarem a idéia de cancelar o passeio.

Coragem?

A meu ver, novamente, irresponsabilidade, pois existe a possibilidade de se sentirem mal dentro do avião, que numa viagem internacional, e longa, coloca sua vida em risco.  Mesmo tendo um médico a bordo, ele não dispõe de equipamentos necessários para um atendimento razoável.

E quando corremos um risco pessoal, de uma ameaça de um assalto ou  algo parecido, e somos abordados por alguma pessoa com intenções maldosas?

Reagimos de forma “corajosa”?

O ideal, se conseguirmos raciocinar  naquele momento difícil, é ficarmos o mais passivos possível e se temos que perder algo material, melhor do que enfrentarmos uma pessoa que provavelmente não está no seu estado normal.

Ele está tentando se apossar de algo que lhe pertence, mas se você o enfrenta pode desencadear uma raiva ainda maior, revolta, ou o que se quer chamar.

Enfrentá-lo é se arriscar a receber uma agressão vinda de uma arma ou do próprio punho da pessoa que o está agredindo.

Nesse caso, enfrentá-lo não tem nada de corajoso, mas, mais uma vez, de grande irresponsabilidade pois, normalmente, quem seguiu esse caminho fora da lei não se incomoda com as consequências.

Mas é importante distinguir claramente a coragem irresponsável da coragem autêntica, de um astronauta, por exemplo.

Imagine entrar naqueles foguetes com uma velocidade especial?

Ao mesmo tempo que deve ser fascinante, e é algo que admiro, nunca teria essa “coragem” pois sou covarde para aventuras que colocam minha vida em risco.

Sou covarde também em parque de diversões.  Nunca consegui entrar numa montanha russa. Admiro a coragem autêntica de quem vai e se diverte.

Admiro também a coragem de alguém que deixa uma vida toda, um passado confortável em busca da sua verdade, felicidade e seu futuro, às vezes abrindo mão da segurança emocional e até financeira.

Tenho uma amiga muito querida que é o próprio exemplo de coragem.  Casou-se muito jovem.  Tinha uma vida de princesa em São Paulo.  Mas um dia resolveu dizer basta para as constantes traições do marido.  Deixou o conforto de uma vida inteira para recomeçar num país estranho – longe dos amigos e família – mas com integridade.  Isso para mim é muita coragem.

Outro exemplo de coragem se mostra em pessoas que abraçam as carreiras de defesa do público, sejam policiais, bombeiros, agentes de segurança de maneira geral, e que agem em nossa proteção.

Mas temos que estar atentos para não se confundir a coragem com a irresponsabilidade.

Lembremos sempre a frase inteligente de meu marido:

“A ausência do medo não diminui o risco”.

Se tiver que escolher, fico com minha covardia.  Adoro viver!

Vamos, então, ter coragem e enfrentar a semana que começa agora 🙂

Bom  domingo,

Amanda

Anúncios

Publicado em outubro 21, 2012, em Inteligência Social e marcado como , , , , . Adicione o link aos favoritos. 6 Comentários.

  1. Amanda querida .Só hoje pude ler o seu texto .
    Muito bom .
    Em um dos seu comentários sobre coragem , me caiu como uma luva …não vou mencioanar , é de foro íntimo .
    Bom fim de semna
    Beijo e até dominho
    Tereza .

  2. Amandita
    Todo mundo conhece essa verdade, mas poucos conseguem distinguir com tanta clareza como o teu texto. Parabens

  3. Querida Amanda,muito interessante a mensagem.Os atos de coragem devem ser tomados com cuidado para não se tornarem atos irresponsaveis.Mas admiro quem tem coragem para seguir caminhos por vezes incertos.
    Bjs. Miriam

  4. Como sempre amiga querida ,super , fantastico adorei e penso exatamente como vc a este respeito sempre estou stressada com tantos inrresponsavel no volante!!!beijos

  5. BELLA TALERMAN ZILBOVICIUS

    MAN,C/O SEMPRE CONCORDO C/ VC!!!!!
    entretanto costumo dizer c/o judia q sou q não sido tão subserviente c/o foram todos meus “patricios” durante o holocausto;provavelmente eu tbm teria sido morta mas gritando e lutando pelos meus direitos!!!!!bjks

  6. excelente texto, Amanda! E, aliás, esta semana testemunhará a coragem ou a irresponsabilidade dos paulistanos. Que Deus nos ilumine. bjs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s