Ações e palavras

Um princípio que devemos sempre procurar seguir é de darmos bons exemplos com ações, partindo do princípio de que depois de usarmos as palavras virão os atos correspondentes.

Se fazemos uma promessa, seja para um filho, um amigo, um funcionário, teremos o dever de cumpri-la, pois como dizia minha mãezinha, uma promessa é algo sagrado que deverá ser cumprida, e o custo, emocional ou material, deverá ter seu cálculo antes, para não sermos surpreendidos.

Por isso, pensar antes de falar é um dever que temos que respeitar, pois as consequências virão, sem sombra de dúvida, e a cobrança é feita, seja em que âmbito for.

As ações são quase sempre consequências de palavras dadas, de sugestões mal pensadas ao serem feitas, e de leviandade no momento em que são ditas; por isso pensar antes de prometermos algo se torna necessário e imprescindível.

E sem nos esquecermos de que ações valem mais ainda, pois são observadas e, muitas vezes, copiadas por pessoas menos experientes e que podem se dar mal até mesmo por não conseguirem se sair de situações embaraçosas nas quais se colocaram inadvertidamente.

A palavra também tem um grande poder, assim temos que tomar cuidado com o que dizemos ou propagamos, pois podemos nos comprometer, e não termos condições de nos corrigir, e com isso estarmos sujeitos a perder até uma amizade importante para nós.

Já de outro lado, se damos a nossa palavra confirmando uma idéia ou um compromisso, teremos sempre a obrigação de honrá-la, cumprindo aquilo que a outra pessoa estaria esperando de nós.

Devemos sempre nos cuidarmos para que nossas ações sejam respeitadas, pois não nos esqueçamos de que a toda ação corresponde uma reação, portanto bom que nos cuidemos sempre como agimos em relação ao nosso próximo.

Para que nossa palavra seja respeitada, nossas ações devem corresponder e o que fazemos ficará sempre registrado com nossos amigos e também com as pessoas que lidamos comercialmente ou mesmo esporadicamente.

Não nos esqueçamos se provocamos um redemoinho, não podemos esperar uma brisa como resposta, pois virá na mesma proporção.

De outro lado, nós também temos que ter cuidado com as nossas reações, pois elas revelam nossa personalidade.

Devemos, portanto, reagir com calma, sempre, mesmo que sejamos provocados por algo ou alguém, que teria até o prazer de nos ver irritados ou reagindo à sua provocação.

Assim, tomemos sempre o cuidado também de não provocarmos uma reação dependendo da nossa ação, ou teremos que aprender a encarar a reação causada pelo nosso ato.

O grande segredo é não nos deixarmos dominar pelo nosso ego ou pelo momento de vaidade que pode chegar inesperadamente.

Um abraço não reacionário 🙂

Amanda

Anúncios

Publicado em novembro 27, 2016, em Inteligência Social e marcado como , , , , . Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

  1. Lindo, Amanda. Parabéns!!

    Enviado do meu iPhone

    >

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s