Adaptação

O que chamamos de adaptação, para mim, nada mais é do que tentarmos encontrar a felicidade e o bem estar onde estivermos.

Pode ser considerada uma característica que faz com que um organismo se torne capaz de sobreviver e até se reproduzir em seu respectivo habitat.

No reino animal, as adaptações ocorrem com o próprio comportamento desses seres vivos em relação à natureza. Eles agem no sentido de se defenderem contra o frio, a seca e outros fenômenos naturais, ou para sua própria proteção contra os predadores, contra a mudança de clima, etc.

Tem animais que chegam a se camuflar no sentido de sua preservação, tal a importância da adaptação em seu próprio benefício.  Alguns chegam a tomar as cores  de onde se encontram dificultando assim sua identificação.

Mas, hoje, falo aqui das adaptações do comportamento social humano.

Na nossa vida diária, acontecem mudanças às quais devemos procurar nos adaptar, para não nos sentirmos infelizes.

Mudamos de idade, de anseios referentes à idade, mudamos de profissão, de estado civil, de condições físicas, financeiras, sociais, e vamos nos acomodando de acordo com as novas situações.

Ou nos adaptamos ou sofremos….

Se começamos a procurar as mesmas características, por exemplo, de uma cidade ou de um pais quando estivermos em outro, poderemos correr o risco da eterna comparação que não leva a lugar algum.

Adaptar-se, no entanto, não significa anular nossas opiniões, nem conformar-se com o que se apresenta diante de nós, e sim conseguirmos encontrar encanto e ver o lado positivo onde estivermos em cada etapa de nossas vidas.

Sempre terá o que nos agrade, em algum setor da atividade humana, seja profissional, social, financeiro ou cultural.

Por isso, acho que um sinônimo da definição da palavra “adaptação” é acomodação. Mas não no sentido de comodismo, e sim de desenvolvermos uma certa harmonia com o ambiente, como fazem os animais.  Assim, nos ajustamos para convivência e sobrevivência em cada determinada situação que a vida nos apresenta.

Nossa inteligência social requer um ajuste constante, ou seja, para atingirmos uma sobrevivência agradável no meio em que vivemos, precisamos estar constantemente nos adaptando às nossas novas condições e mudanças de vida.

E assim, vamos desenvolvendo também um radar para a “frequência” da adaptação do próximo ao nosso redor e aprendemos a reconhecer rapidamente se há ou não a sintonia necessária para uma nova amizade, relacionamentos amorosos e até um novo trabalho ou funcionário.

Sabemos logo quando alguém a quem proporcionamos um trabalho irá se adaptar ou não ao ambiente proposto.  E vice-versa, se vamos ou não nos adaptar a um novo chefe ou uma nova direção numa empresa.  Ou até numa roda social.

Uns chegam e ficam mais à vontade, conversando, se apresentando aos demais, tentando se comunicar positivamente.

Outros, no entanto, chegam mais tímidos e, sem se comunicar devidamente, criam para si mesmos uma situação de rejeição até involuntária, mas natural da parte de quem já está no ambiente.

Por isso, creio que todos nós, para conseguirmos viver dentro de um ambiente saudável e de respeito conosco e com o próximo, devemos nos adaptar, todos os dias, às mudanças que nos são apresentadas – e agir de acordo com cada momento e condições presentes.

Recebi uma vez um email com os seguintes dizeres:

“Perguntaram a Buda: O que mais te surpreende na humanidade?

E ele respondeu: os Homens.

Porque perdem a saúde para juntar dinheiro, depois perdem o dinheiro para recuperarem a saúde.  E por pensarem ansiosamente no futuro, esquecem do presente de tal forma que acabam por não viver nem o presente nem o futuro, e vivem como se nunca fossem morrer e morrem como se nunca tivessem vivido!”

Adaptarmos ao momento e ao ambiente em que nos encontramos é condição primordial para nossa felicidade e bem estar.

Abraços e bom domingo,

Amanda

Anúncios

Publicado em agosto 11, 2013, em Inteligência Social e marcado como , , , . Adicione o link aos favoritos. 7 Comentários.

  1. Maravilhosa resposta de Buda…
    Infelizmente muito real…
    Bjs,
    Paulete

  2. Sempre uma lição de como convivermos bem com os seres que nos rodeia , Obrigada pelo belo texto !.
    Beijo , Tereza .

  3. Muito apropriado, Amanda!

  4. Sobrevive o mais adaptado, disse Darwin.

  5. Quem te conhece sabe que vc realmente vive essa verdade.
    Parabéns por saber transmitir com tanta clareza.
    Bjs

  6. Parabens, mais um tema abordado com muitas verdades.
    Ótimo domingo, com nosso carinho
    Cida e Roberto

  7. A cada domingo uma lição de vida. Tenho aprendido muito lendo os teus blogs. Maravilha! Beijo grande.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s