Arquivo diário: novembro 4, 2012

Sinceridade/Franqueza

Podemos pensar que ambos tem o mesmo significado, mas na verdade são dois conceitos bem diferentes.

Enquanto a sinceridade pode abordar temas suaves, a franqueza, se mal colocada, pode ser ofensiva.

Tudo depende mesmo até do tom de voz empregado e da situação em si.

Meu marido me relatou um fato que muito me marcou:

Ele ainda era estudante de medicina e fazia um estágio no laboratório do hospital.

Seu chefe marcou com os alunos para um sábado às 17 horas (horário em que todos poderiam ir)  uma foto para registrar o encerramento do estágio recém terminado, claro que de grande significado para todos.

Como ele não se lembrou desse evento que era quase uma ordem, não compareceu e encontrou-se mais tarde com um colega do grupo, que espantou-se com sua ausência para participar da foto.

Na segunda feira ele apresentou-se ao seu chefe desculpando-se por não ter comparecido.

E o chefe lhe disse elegantemente que não se preocupasse com o ocorrido, e perguntou o porquê da ausência.

Ele simplesmente respondeu:

“O senhor me desculpe, esqueci e fui ao cinema”.

O fato poderia ter tido um desfecho desagradável, mas o chefe era uma pessoa justa e inteligente e valorizou o fato dele ter sido honesto e ter dito a verdade.

Isso só aumentou a confiança do chefe, que cada vez mais lhe deu incumbências de maior responsabilidade.

Claro que houve a franqueza nesse diálogo.

O que não se deve misturar é a franqueza desse tipo, chamada de honestidade, com  a franqueza dita de maneira grosseira.

Quem faz isso gosta muito das frases:

“Sou franca, digo tudo o que penso”. Ou “Posso ser franca com você”?

E todos sabemos que não é bem por ai que as coisas se encaminham.

Mesmo porque esse tipo de franqueza geralmente é ofensiva, e muitas vezes dita em tom desagradável.

Tentei sempre passar para a minha filha que nunca deveria culpar os amigos por suas travessuras.  Com isso, ela aprendeu a assumir a própria culpa, ser responsável pelos seus atos e acima de tudo, ser honesta, sincera e verdadeira – mas sempre com respeito.

Esse tipo de atitude norteou a nossa vida, e nunca me arrependi de ter sido transparente nas minhas idéias e sentimentos com colegas, amigos ou parentes.

Mesmo nos piores momentos devemos ter em mente que uma atitude de sinceridade é o melhor que podemos fazer, embora muitas vezes nos custe.

Ela pode ser até acolhida como contundente, não deixando, porém, de ser construtiva.

Isso constrói e fortalece uma amizade entre pessoas que se querem bem de verdade.

Agora, pensar antes de falar é primordial para que uma atitude de sinceridade não se torne uma franqueza rude que possa levar ao fim de uma amizade preciosa.

Claro que temos que ser sinceros quando somos solicitados a dar uma opinião de responsabilidade a uma pessoa amiga, mas vamos medir bem até que ponto essa pessoa que nos pediu quer mesmo ouvir uma opinião sincera.

Espero sempre que possam aproveitar algo de meus blogs, que são feitos com muita sinceridade e franqueza 🙂

Abraços e bom domingo,

Amanda