Crescimento

Quando falamos em crescimento, muitas vezes nos referimos ao aspecto financeiro, ou aumento de produtividade em algum setor de profissão ou de fabricação.

Mas aqui me refiro hoje mais no crescimento emocional, quando passamos a encarar nossa vida sob aspectos diversos, tanto do ponto de vista pessoal, quanto profissional, para conseguirmos uma sobrevivência digna e proveitosa sob todos os aspectos.

Claro, atualmente o crescimento chega mais cedo para todos, independentemente do aspecto social, de herança familiar ou de independência profissional já adquirida pelo próprio trabalho ao qual nos dedicamos.

Mas, de toda forma, crescer é sempre se deparar com uma série de responsabilidades que não tínhamos, e exige de nós raciocínio e cuidados sobre os quais não nos preocupávamos antes.

Se crescemos social ou financeiramente, isso acarreta uma série de responsabilidades até mesmo no sentido de conseguirmos manter tudo o que foi conquistado anteriormente e que fica difícil recompor, uma vez perdido.

Na própria família, vamos, com o passar do tempo, adquirindo uma série de encargos que antes nem tomávamos conhecimento, e que eram sempre responsabilidade de nossos pais.

Só usufruíamos dos resultados, nossos estudos já eram pagos pelos pais e esperávamos nosso trabalho que viria depois, sem a ansiedade que agora chega mesmo a nos preocupar.

A responsabilidade e o peso de tudo o que a vida adulta nos traz é uma consequência do nosso amadurecimento, tanto físico quanto emocional, pois já crescemos sabendo do que necessitamos e o quanto tudo isso nos custa, emocional e financeiramente.

E, para arcarmos com tudo isso, vamos chegando à conclusão de que nossa luta deverá ser muito grande, e a atenção para mantermos o que conseguirmos ganhar deverá ser dobrada.

Por isso, crescer nos traz uma dupla responsabilidade, nos coloca de frente com o cuidado que temos que ter, afim de conseguirmos sustentar nosso padrão conseguido, muitas vezes, a duras penas.

E também nos desenvolvermos emocionalmente é algo que nos custa, pois temos muitos fatores que podem interferir nesse crescimento, como nossa parte emocional, social, os deveres que nos impusemos e que temos que cumprir.

Crescimento é sinônimo de desenvolvimento, de progresso, uma evolução, enfim, o que nos coloca numa situação de luta sempre que tentamos empreender algo.

Assim, como no trabalho, temos que ver as possibilidades do crescimento humano na organização, as práticas, os limites e as perspectivas em uma empresa da qual passamos mesmo a depender, tanto emocional, quanto financeiramente.

Por isso, tomemos todo o cuidado para sabermos reconhecer quando estamos prontos para crescer e não deixarmos perder as oportunidades para atingirmos as metas e o desenvolvimento humano que nos são oferecidas.

O grande desafio é saber reconhecê-las.

Abraços e bom domingo 🙂

Amanda

Publicado em fevereiro 3, 2019, em Inteligência Social e marcado como , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s