Domínio das emoções

“Os indivíduos de maior prestígio pessoal são os que têm intensas emoções, mas conseguem dominá-las.” (Alberto Montalvão)

Sempre consigo retirar de algum dito de meu pai uma idéia verdadeira, ou pelo menos que considero verdadeira.

Nesse caso, falaremos sobre emoções que, não dominadas, podem ocasionar consequências, muitas vezes sem volta.

A emoção, demonstrada em forma de carinho, é sempre bem-vinda por qualquer pessoa, pois é demonstração de amor e dedicação, e, nesse caso, não devemos controlar essa mostra, que pode mesmo modificar uma situação difícil. Emoção sadia se torna sempre muito grata.

Um simples sorriso, por exemplo, em ocasião onde estaríamos enfrentando algum problema, pode amenizar nossa tristeza e apreensão em relação a algo que esteja nos preocupando.

Quando falamos em dominar nossas emoções, seria no sentido de não exagerarmos nessa demonstração, para não sermos interpretados erradamente, e com isso, criarmos situações embaraçosas, e até mesmo de difícil solução.

Para conseguirmos controlar nossas reações, teremos que usar o raciocínio, sem nos deixarmos vencer por sentimentos que poderão transformar toda a reação, fugindo de um equilíbrio que torna ideal todo um resultado.

E que modifica tudo o que poderia ser.

Em muitas ocasiões, teríamos outro tipo de reação se usássemos o raciocínio, pois os resultados podem ser totalmente diferentes e, sem pensarmos melhor, podemos ter consequências de difícil solução.

A emoção nos envolve completamente, a mente e o corpo, pois é um sentimento desencadeado por um estímulo ou por um pensamento, e envolve reações e sensações pessoais.

Sentir emoções significa ter sentimentos, por isso nem devemos nos sentir intimidados por conseguirmos nos emocionar, e sabemos que cada expressão de emoção depende de diversos tipos de cultura e de sociedade.

Mas, importante é que as atividades emocionais sejam equilibradas com uso de nossa racionalidade e com o pensamento que respeite as diferenças individuais, a fim de termos um convívio pacífico e harmonioso, familiar e social.

Devemos sempre cultivar a tolerância, respeitarmos as diferenças de cada um de nós, para termos uma convivência o mais possível cheia de paz e harmonia.

Para isso, temos que dominar as emoções, usando o mais possível, nosso raciocínio e conseguirmos ouvir nossa razão, pois dessa forma, evitaremos, muitas vezes, consequências difíceis de serem vencidas, ou dominadas.

Todos já assistimos pessoas perderem o controle emocional, por terem que enfrentar algo que deu errado, e às vezes nada de importante que valesse a pena a pessoa se descompensar, pois isso traria somente aborrecimento inútil, e que não levaria a nenhum lugar.

Claro que todos somos sujeitos a emoções básicas, como o medo, a raiva, a alegria e a tristeza, mas estarmos conscientes delas, e conseguir superá-las através do raciocínio, constitui um fator importante para que nossa vida seja mais agradável.

E sem cultivar de maneira exagerada a raiva e a tristeza que, muitas vezes, surgem em nossa vida, e as quais temos que aprender permanentemente a dominar.

Abraços e bom domingo, cultivando as emoções bonitas para nos sentirmos mais felizes 🙂

Amanda

Anúncios

Publicado em março 12, 2017, em Inteligência Social e marcado como , , , , . Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

  1. Norma Bobadilla

    Amiga linda ! Hoje o que vc escreveu foi maravilloso como sempre e chegou na hora certa ! porque tem pessoas q fazen o contrario e nos fere sem saber !Fantastico adorei Beijos Feliz semana querida ! 👏👏💋❤😘

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s