Vida: eterno combate

Meu pai, que foi escritor, com um numero considerável de livros de psicologia publicados, em um de seus pensamentos escreveu:

“A vida é um eterno combate e todo indivíduo tem que combater; quem está errado tem que combater a si mesmo; quem está certo tem que combater o mundo”.

Na verdade, o combate nos dá uma idéia de luta de forma brutal, mas nem sempre isso corresponde à verdade. Me refiro aqui à luta constante que empreendemos no decorrer de nossas vidas, seja em qualquer circunstância que a necessidade nos apresente.

Mas claro, seguindo o primeiro princípio referente à nossa luta constante, deveremos empreender nossa ação contra nós mesmos ao constatarmos que estamos agindo erradamente e analisarmos quando somos nossos próprios inimigos, envolvidos num combate infundado, sem chance de vencermos.

Para isso temos que ter uma isenção total de parcialidade a quem quer que seja num julgamento referente a uma atitude que poderá comprometer todo um comportamento, e portanto, um resultado.

De outro lado, se estamos certos, ou julgamos estar, temos o direito e o dever de combatermos o mundo no sentido de podermos emitir algum conceito que possa auxiliar ao próximo.

Obviamente, o conceito de certo e errado varia muito de pessoa para pessoa, dependendo de raça, idade, maneira de encarar qualquer tipo de atitudes e problemas, e outras circunstâncias.

Mas devemos convir que existem alguns tipos de atitudes e reações que, mesmo vistos de qualquer ângulo, seriam tidos como certos, comuns ou errados e/ou incomuns.

Quem se analisa como errado em uma situação delicada, deverá combater a si próprio, pois ai começa nossa atitude de honestidade, princípio que fomos aprendendo com nossos pais desde que começamos a demonstrar uma certa integração com quem nos rodeia.

E, se chegamos à conclusão de que deveríamos mudar nossa atitude por nos julgarmos errados ou inconvenientes, temos a obrigação de olhar para dentro de nós e mudarmos, de acordo com nossa consciência e inteligência.

Mas, se de outro lado nos convencemos de estarmos corretos, depois de analisarmos imparcialmente nossas atitudes, devemos sim combater o mundo.

Pelo menos, devemos combater o mundo que nos cerca, sem violência, demonstrando nosso possível conhecimento do assunto em questão, até mesmo ajudando no raciocínio o mais justo que consigamos.

Vamos, portanto, proclamar honestamente aquilo que achamos correto e tentarmos combater o que achamos errado no sentido de conseguirmos auxiliar o nosso mundo, a nossa sociedade.

Pelo menos, o que estiver ao nosso alcance!

E claro que sempre tentaremos evitar o combate físico e injusto em qualquer circunstância, afim de não perdermos a razão.

Abraços e bom domingo 🙂

Amanda

 

Anúncios

Publicado em julho 24, 2016, em Inteligência Social e marcado como , , , , . Adicione o link aos favoritos. 3 Comentários.

  1. Afinal nosso grande equívoco é a compreensão de nós mesmos .

  2. Rosana Cammarano

    Excellent!

  3. Bastante inspírador, revelando alguns caminhos que temos a seguir para viver uma vida útil, intensa, otimista e produtiva. Obrigado por trazer esta mensagem em pleno domingo de sól em meio a um inverno de temperatura amena.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s