Reclamar é um vicio

Realmente, de vez em quando, ficamos conhecendo pessoas, para quem a reclamação constante se torna um vício invencível.

E inevitável para alguns.

Todo o tempo, independentemente das circunstâncias ou dos locais, esse tipo de pessoa sempre encontrará motivos, pois são criados por elas mesmas, para reclamar de algo, pode ser do tempo, da espera, de seu cansaço, do atraso ou não do que estaria por chegar.

E assim, as reclamações vão se acumulando e se repetindo.

Reclamam de tudo, porque está frio, porque está calor, porque está demorando, ou porque está rápido, tudo serve para que se realize seu desejo de reclamar, faz parte de seu dia a dia, de sua personalidade, de sua maneira de agir.

Essas pessoas não vêem nunca o lado positivo das coisas, dos acontecimentos, o lado bom que a vida lhes proporcione, mas somente eventos que lhes desagradem, pois isso satisfaz seu desejo de reclamação.

Se realizam quando algo em sua casa não funciona, e nesse caso elas deverão reclamar; reclamam sem razão do serviço de um funcionário que lhes serve, seja uma funcionária da casa, ou alguém que virá fazer algum trabalho extraordinário.

Se torna mesmo um vício de atitude, uma mania que não se consegue dominar.

Em casa, por exemplo, se nos dermos ao trabalho de treinarmos com carinho e eficiência a quem nos ajuda, as falhas se tornarão menos frequentes e, com isso, as reclamações se tornarão cada vez menos necessárias.

Dizem que o pessimista queixa-se do vento, o otimista espera que ele mude e o realista ajusta as velas.

Porque queixar-se sem a tomada de alguma atitude, fica sem nada mudar, e o queixoso sempre encontrará o motivo que para ele é importante.

Se está calor, porque é calor, se frio, porque é frio, e nada faz para ajustar a temperatura ao seu conforto pessoal.

Claro que temos e devemos usar nosso direito de reclamar ao serviço público que não nos atenda, a um fornecedor que não nos dá o prometido, mas tudo isso pode e deverá ser feito sem a característica de irritação e de grito ou palavras que ofendam.

Pois isso só levará a uma revolta, e quem sabe até ao não atendimento que poderia chegar se reclamamos com justiça e atenção, sem a gritaria e mau humor que costumam acompanhar uma ocasião de queixa.

Reivindicar é um direito que temos como seres humanos e cumpridores de nossos deveres, só que podemos e devemos fazê-lo, sempre que possível, com educação, pois dessa forma, teremos mais chances de conseguirmos melhores resultados.

De outro lado, saber receber uma reclamação justa, dentro do que fornecemos, é um sinal de maturidade, e nesse caso, é importante demonstrarmos boa vontade no sentido de o cliente sentir que poderemos tomar providências para corrigir ou melhorar a atividade e serviço que lhe prestamos.

Uma empresa, por exemplo, tem o dever de receber e estudar as reclamações de seus clientes, pois vivem do trabalho que lhes prestam.

Portanto, saibamos fazer e receber as reclamações justas dentro de nossas atividades. Só que devemos fazê-lo com gentileza, em primeiro lugar.

Educação é tudo!

Abraços e bom domingo, sem reclamações desnecessárias 🙂

Amanda

Anúncios

Publicado em junho 12, 2016, em Inteligência Social e marcado como , , , , . Adicione o link aos favoritos. 2 Comentários.

  1. Concordo e sei bem como é… Conheço muita gente assim, também já notei que as vezes pega, ou seja, de tanto escutarmos, sem querer começamos a agir igual. É horrível, mas já passei por isto!!!

  2. Puxa….conheço tanta gente assim…e nada do que a gente diga faz melhorar o humor da criatura….

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s