Generosidade

Quando falamos em generosidade, sempre nos vem à mente o fator da doação, seja no sentido material ou financeiro.

Mas, em realidade, a generosidade está muito acima do aspecto material que faz, claro, parte de nossas vidas, mas que não deve ser considerada o essencial.

Podemos ser generosos de várias formas, e uma das mais importantes, na verdade, é o que envolve o sentimento, se podemos confortar alguém ao nosso lado que esteja sofrendo, e isso temos condições de fazê-lo sem que tenhamos gastos materiais, e somente com palavras que possam amenizar uma difícil situação.

A generosidade deve ser uma característica que nos acompanha sempre, pois é algo que, ao mesmo tempo que nos faz estar sempre dispostos a auxiliar nosso próximo, nos dá também a satisfação do resultado que assistimos quando nos dispomos a fazê-lo.

Bens materiais são, evidentemente, importantes e sempre nos propomos a distribuí-los para os mais carentes que nos rodeiam, e nos sentimos confortados ao sermos úteis e podermos suprir as necessidades materiais.

Mas, ai vai uma pergunta importante: será que os bens materiais são mesmo suficientes para preencher os vazios que, muitas vezes, assistimos e que o nosso próximo necessita?

Temos que nos conscientizar de que palavras de consolo, em ocasiões especiais, se tornam mais importantes do que ajuda material isoladamente.

Um sorriso para alguém com menos condições financeiras que nós, por exemplo, chega a compensar, pelo menos naquele momento, a falta que aquela pessoa estaria sofrendo do ponto de vista material.

Se damos algo, mas de maneira impessoal, e muitas vezes somente para aplacar nossa consciência, quem recebe reconhece esse tipo de atitude, pois já tem a tristeza de precisar, e nossa maneira de dar pode influenciar numa falta total de agradecimento, e gerar uma espécie de revolta, até compreensível.

Por isso, a generosidade também deve ser feita com autenticidade, e não de maneira mecânica com que para aliviar nossa consciência, talvez por possuirmos um pouco mais do que quem nos solicita um auxílio.

E não me refiro somente a bens materiais, mas principalmente ao apoio sentimental, referente a sentimento de amor, de podermos educar nossa calma no sentido de escutar, porque exige nossa paciência e boa vontade.

Quando acrescentamos algo ao nosso próximo, estaremos praticando a chamada generosidade, principalmente se vemos uma pessoa dando algo que ela nem teria o suficiente para si mesma.

Se dividimos apenas o nosso tempo com alguém, já estaremos dando algo de nós mesmos, principalmente se nada vamos receber em troca.

Isso é generosidade da boa!

Do ponto de vista material, temos até mesmo a obrigação de sermos generosos, ainda mais com os que possuem menos bens do que nós, e isso podemos fazê-lo em forma de gorjetas com quem nos serve, pagando dignamente quem nos auxilia, e tantas outras formas que aliviem nossa maneira de viver dignamente.

E, importante, sem pretendermos qualquer recompensa pelas nossas ações.

Assim, podemos fazer do que e quem nos cerca, um mundo cada vez melhor.

Abraços e bom domingo, bem generoso 🙂

Amanda

Anúncios

Publicado em maio 29, 2016, em Inteligência Social e marcado como , , , , . Adicione o link aos favoritos. 2 Comentários.

  1. Maria Thereza Matarazzo

    Adorei teu comentario sobre generosidade!Saudades,beijos tambem na Chris M.Thereza

  2. Maria Thereza Matarazzo

    Amanda querida,adorei o teu comentario sobre a generosidade!!!Muitas saudades ,beijos na Chris ! M.Thereza

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s