Conscientização 

Todos conhecemos gente que acha que a vida sempre lhes deve algo.

Claro, isso, no juízo errôneo de seres que encontramos durante nossa existência, que pensam e agem sem se preocuparem em fazer uma auto análise, que provavelmente lhes traria outro tipo de conclusão.

Mesmo porque devemos viver, fazer o que achamos correto dentro de nossos conceitos, normalmente aprendidos com nossa família, amigos sinceros, escola, enfim, no meio em que vivemos.

Uma auto análise nos traria como resultado uma conclusão se achamos que agimos corretamente em relação aos nossos semelhantes, se fomos honestos em nossas conclusões e atitudes, ou se nos deixamos influenciar por sentimentos negativos, como inveja, ciúme, complexo de inferioridade e até mesmo de superioridade.

Se formos imparciais, agiremos ou pelo menos tentaremos agir com justiça, sem nos influenciarmos muitas vezes por quem nos provocou, que vai adorar nos ver aborrecidos.

Então, por que não contrariá-los?

É uma estratégia que podemos e devemos utilizar no sentido de satisfazer, pelo menos, nossa vaidade pessoal.

Pois quem nos provoca uma reação negativa, se compraz em ver que conseguiu atingir seu objetivo.

Por isso podemos e devemos frustrá-la.

Nossa consciência sempre nos dará uma solução satisfatória se a escutarmos e atendermos o sentido de alerta que ela sempre nos dá, mas para isso o importante é saber reconhecer. Ou aprender a fazê-lo.

Devemos sempre nos conscientizarmos de situações delicadas, o cuidado em não ofendermos ninguém, seja por falarmos usando algum tom de desprezo ou diminuindo alguma propriedade, algum país, alguma cidade, principalmente na presença de alguém originário do lugar ao qual nos referimos.

Não leva a nada, não vamos mudar o que já existe, com suas características e tradição, então o melhor é evitarmos críticas para algo que não mudaremos, e assim, não magoarmos as pessoas, inutilmente.

Se nos mantivermos conectados com nossa razão e educando nossa maneira de agir, poderemos evitar muito mal estar desnecessário.

A medida mais importante sempre é nos conscientizarmos, e para isso, temos que nos educar e devemos ficar ligados sempre no sentido de não ofendermos com críticas destrutivas e para as quais nada poderemos fazer.

Desenvolvermos o conhecimento de nós mesmos, e a partir daí passarmos a refletir e a julgar o que achamos certo e errado, é um tremendo e poderoso passo para a transformação que desejarmos em nossa vida ou em nossa maneira de agir.

Para isso temos que manter uma profunda isenção de ânimos para sermos imparciais e impessoais, mas se conseguirmos agir dessa forma, provavelmente tentaremos melhorar sempre como pessoas, e, consequentemente, como filhos, como pais, amigos, benfeitores, e receptores também.

Não podemos deixar que nosso orgulho nos isente de receber opiniões, e orientação na vida, de maneira geral.

Deixemos, portanto, a vaidade de lado, e vamos conscientemente aceitar o que vier para que melhoremos sempre nossa personalidade e nosso bem viver!

Abraços e bom domingo 🙂

Amanda

Anúncios

Publicado em janeiro 24, 2016, em Inteligência Social e marcado como , , , , . Adicione o link aos favoritos. 3 Comentários.

  1. Maria Thereza Matarazzo

    FIco sempre fascinada com voce vai fundo nas coisas!!!!!Saudades! bjos m.Thereza

  2. Sempre aprendendo com vc querida e sabia Amanda!

  3. Querida Amanda, Se não formos educados para o exercicio da cidadania, nossa cnsciencia será sempre voluntariosa e seguirá o caminho que mais apraz sua vaidade e orgulho. Beijos e boa semana, Regina

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s