Ansiedade 

“A ansiedade é uma das maiores armadilhas que a virtude autêntica e a devoção fervorosa podem encontrar”.

Lemos, muitas vezes, frases como essa, que nos dão o que pensar e podem até mudar o rumo de nossas vidas, a partir do nosso raciocínio e de nossas atitudes em relação a acontecimentos que assistimos e participamos.

Ficamos ansiosos por motivos, na maioria das vezes, sem nenhuma importância, e só nos damos conta da inutilidade dessa nossa reação depois de revermos o porque daquela ansiedade.

O fato existente não vai mudar, e se tivermos que lutar por alguma mudança, teremos que fazê-lo com cautela e estudo, para não incorrermos em erros e mais erros.

E tenhamos sempre a consciência dessa maneira de nos preocuparmos com algum problema, ou simplesmente por algo a resolver, conforme gosto de falar.

O ideal seria sempre conseguirmos colocar para nós mesmos os problemas com objetividade e tentar resolvê-los da melhor maneira que possamos, não permitindo que a ansiedade nos leve a uma solução inadequada e que possa comprometer toda uma situação vigente naquele momento.

Claro que não podemos evitar de, em determinadas situações, ficarmos ansiosos, muitas vezes por questões para as quais desejaríamos uma resolução imediata de problemas que nos afligem.

Mas mesmo diante disso, temos que tentar o auto controle, para que a resolução seja a mais adequada, sem a ansiedade que a situação possa provocar.

Por mais que seja urgente é importante procurarmos agir com calma para, como diziam os antigos: “não enfiarmos os pés pelas mãos”.

Parece simples, mas para muitos não é.

As preocupações, as tensões e os receios podem nos trazer momentos de ansiedade, nos provocando o medo físico, e nos impedindo de realizarmos aquilo a que nos havíamos proposto fazer.

Claro que sentimos ansiedade naturalmente por pequenos problemas do cotidiano, pela nossa vontade e proposição de resolvê-los.

A ansiedade pode mesmo se manifestar de várias formas, como problemas físicos reais, como sensação de vazio no estômago, dores de cabeça, distúrbio intestinal, tensão muscular e outros sintomas que seriam uma espécie de efeitos diante de uma situação ansiosa, ou da espera de um acontecimento.

Seria uma espécie de consequência da ansiedade com que encaramos algumas situações durante nossa vida, no nosso dia a dia.

Muito importante conseguirmos identificar o grau de ansiedade que sentimos, pois é perfeitamente normal ficarmos ansiosos com resultados de provas, com a perspectiva de nos submetermos a um novo emprego, etc.

Mas temos que tentar chegar a uma conclusão do que é natural e do que exageramos, para que a ansiedade não tome conta de nós, de nosso comportamento social, pois poderemos, com nossas atitudes, afastar amigos de nosso convívio e assim dificultar nosso progresso social e intelectual.

Cuidemo-nos, portanto, para não deixarmos que a ansiedade exagerada nos faça cair em problemas de solidão e tristeza.

Bom domingo sem ansiedade para todos nós 🙂

Amanda

 

Anúncios

Publicado em agosto 23, 2015, em Inteligência Social e marcado como , , , . Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

  1. Amanda querida!
    Texto maravilhoso e inspirado como sempre! Realmente a ansiedade é fruto do mundo moderno e da necessidade absoluta que temos de resolver tudo para ontem se possível! Muitas vezes não nos damos conta do quão prejudicial é para nossa saúde física e mental! Devemos procurar sempre agir com mais paciência e sabedoria! Só assim viveremos mais e melhor!
    Grande beijo querida!
    Sueli

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s