Solidariedade

Ser solidário com alguém não quer dizer apoio e cumplicidade incondicional.

Nem significa ser conivente com algo que não faz parte de nossa personalidade ou do nosso ideal de vida.

Se não concordamos com alguma atitude ou idéia que poderia ser prejudicial a alguém, não podemos e nem devemos ser solidários simplesmente para sermos agradáveis com quem nos solicitou.

Isso seria uma falsa solidariedade, que poderia prejudicar ao invés de ajudar.

Mas colaborar, seja com idéias, ajuda financeira ou social ou com alguma participação sem cobrança adicional, isso sim, é se solidarizar e, por consequência, ajudar.

Apoio numa situação de emergência, por exemplo, onde uma demora na decisão pode ser extremamente prejudicial, também é importante.  É uma atitude de solidariedade elogiável.

A solidariedade, muitas vezes, pode, de fato, ser interpretada como caridade, pois implica em auxílio, seja financeiro ou de outra categoria.

Falo aqui também da solidariedade indireta, através da qual ajudamos instituições e entidades que arrecadam recursos de diversas formas.

Claro que tudo isso demanda nosso tempo físico, e sabemos que nos dias atuais, é o que mais nos falta.  Quase ninguém dispõe de tempo para se ocupar muito com o próximo, mas num esforço de vontade, e deixando de lado o sentimento de egoísmo, podemos encontrar tempo para nos dedicarmos e conseguirmos apoiar o nosso próximo sem que isso nos prejudique.

Prestemos atenção aos amigos que conosco convivem no dia a dia, nos nossos funcionários, e, principalmente, se somos solicitados, devemos atendê-los sempre que possível.

Se não pudermos ser solidários, devemos ser, pelo menos, bons ouvintes.

E se discordamos  do que nos é apresentado, se não pudermos ser solidários, que pelo menos sejamos delicados até na recusa da solicitação.

Devemos entender que a solidariedade não se resume somente ao apoio material.  Muitas vezes, só o fato de se propor a ouvir e tentar aconselhar alguém que nos procura, já pode gerar um grande conforto.

Esse conforto pode, muitas vezes se traduzir, até mesmo num abraço, ainda que silencioso.

Recebi esse tipo de conforto, por exemplo, na época do falecimento de minha mãe.

As visitas dos amigos eram recebidas por mim como um exemplo raro e importante de grande solidariedade numa ocasião em que quase nada me recompensava sua ausência.

E quando saiam de minha casa, eu me sentia extremamente reconfortada pelas palavras bonitas que havia escutado a respeito de um ser tão querido.

Tentemos praticar o mais que possamos a solidariedade em qualquer circunstância que se apresente em nossas vidas.

Tenho certeza de que essa atitude nos trará um grande conforto interior.

Abraços solidários e bom domingo 🙂

Amanda

Anúncios

Publicado em junho 9, 2013, em Inteligência Social e marcado como , , , , . Adicione o link aos favoritos. 4 Comentários.

  1. Adoro receber suas mensagens , tenho a impressão q está conversando comigo ,como nos velhos tempos !

  2. É de uma importância tão grande,até um abraço sem palavras.
    Saudades.
    Antonio e Nilda

  3. A presença , mesmo muda, num momento de dor, o quanto consola e lava o ardor do sofrimento……

  4. Adorei maravilhoso…..bjs Anete

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s