Arquivo diário: setembro 2, 2012

Pontualidade

A pontualidade cria a confiabilidade com quem convivemos.  Sabemos que podemos marcar compromissos sem a angústia da falha alheia.

É muito desagradável você chegar pontualmente num encontro e ficar esperando os outros.

Às vezes me acontece, pois sou extremamente pontual, me organizo para sair  de casa e chegar no horário.

Fico esperando sem me irritar,  pois já me acostumei e nem peço explicação.  Muitas vezes a desculpa foi o trânsito, um telefonema inoportuno ou outro motivo qualquer.  Entendo que não foi proposital e que o atraso tenha sido ocasionado por circunstâncias alheias à vontade da pessoa.

Mas já conheci pessoas que simplesmente vão embora de um restaurante ou outro local que tenham marcado com alguém que não chegou no horário combinado.

O retardatário sempre penaliza o pontual, que deixou de fazer algumas coisas para chegar no horário e o retardatário as fez, e chega com um sorriso como se fosse a coisa mais normal do mundo.

Tem certas pessoas que habitualmente chegam atrasadas em qualquer compromisso previamente agendado.  É o atrasado crônico.

Alguns casos são até divertidos.  Os amigos já sabem quem vai chegar fora do horário  marcado, e marcam com eles mais cedo do que com os outros.

E quando chegam, são recebidos com festa e alegria.

O difícil num jantar é coordenar os aperitivos.  Muitos são servidos quentes e começam a passar quando chegam os primeiros convidados, sempre penalizados se os outros se atrasam demais pois ficam horas comendo os mesmos – e muitos — aperitivos, o que depois prejudica o apetite para o jantar.

Nós, brasileiros, estranhamos quando recebemos  um convite com hora marcada para começar e terminar.

Em outros países, muitas vezes, marcam até mesmo festas de casamentos com horário para terminar e termina mesmo, com os garçons fechando as cadeiras e retirando as toalhas das mesas, sem considerar sua presença no salão.

Normalmente funciona bem, com elegância.

Acabou, acabou.

Consideração pelo horário e tempo das pessoas é condição numero um para uma boa convivência social.

Vejamos casamentos na igreja, por exemplo.

Já sabemos que a noiva chega sempre com algum atraso.  Faz parte e fica até bonito ela chegar com a igreja lotada, quando todos estão acomodados.

É um espetáculo digno de toda uma preparação que foi feita para esse momento especial e geralmente único em sua vida.

Mas já fomos a casamento onde a noiva  se atrasou  por mais de hora e meia.

Os convidados já estavam tão  impacientes que não aproveitaram a beleza do momento por causa da irritação que sentiam.

Sempre tento ser pontual  para qualquer compromisso, planejando, colocando despertador, e quando não consigo, fico muito aborrecida.

Pontualidade é respeito!

Um bom domingo para todos e até o próximo, pontualmente.

Abraços,

Amanda