Até as pedras se encontram

Há pouco tempo estávamos em um show num estabelecimento em Miami, nos divertindo muito, escutando um repertório excelente de MPB com Rose Max & Ramatis, um casal de músicos excelentes.

Ao nosso lado havia uma mesa de brasileiros também, que riam e conversavam bastante, numa alegria contagiosa.

Quando o show acabou, eles vieram até nossa mesa e a moça me chamou pelo nome.

Naquele momento, quase não me lembrei de quem se tratava, mas ela se identificou e foi uma explosão, contente de nos rever.

Na verdade, quando se reencontra alguém, tanto pode ser motivo de satisfação como pode se dar o contrário, dependendo de como a relação foi ou terminou no passado.

Essa moça havia sido uma colaboradora em nossa casa quando estávamos em Washington.  Ela é muito alegre e extrovertida.

Mas havíamos tido uma experiência meio desastrosa, pois num dia de festa em casa, tivemos uma surpresa.

Ela surgiu com um vestido vermelho, muito curto, e ao invés de nos ajudar, ficava dançando freneticamente.

O clima ficou pesado, mas nada dissemos, pois não nos adiantaria criar um problema  naquele ambiente festivo.

Confesso que ficamos um tanto envergonhados com seu comportamento, mas já estava feito, e acabamos dando algumas risadas, pois a alegria dela acabou nos contagiando, e levamos na brincadeira.

Não havia nada a fazer naquele momento.

Por natureza, eu não gosto de decidir nada no calor do acontecimento, pois geralmente quando fazemos isso, costumamos nos arrepender depois.

Deixamos passar  alguns dias e, com calma, dispensamos seus serviços por  chegarmos à conclusão de que não era bem a pessoa que precisávamos para aquele tipo de ajuda.

E também nem havia sido somente por causa de suas atitudes na festa, mas pela falta de responsabilidade em outras ocasiões.

Enfim, a dispensa foi macia e nunca mais a vimos até essa noite do show em Miami, onde ela nos encontrou e ficou muito feliz em nos rever.

O reencontro é inevitável neste mundo por isso devemos deixar sempre uma boa impressão.

Seja em cidades diferentes, casa de amigos, numa festa, se tivemos uma boa relação, mesmo que não tenha sido de grande amizade, ou que tenha sido uma relação empresarial, o reencontro deve ser agradável e desejado.

Sempre me lembro dessas sábias palavras que um dia escutei: “até as pedras se encontram”!

Bom domingo,

Amanda

Anúncios

Publicado em maio 6, 2012, em Inteligência Social e marcado como , . Adicione o link aos favoritos. 6 Comentários.

  1. Oi Amanda , tem sido uma delícia sua conversa , abordando temas do cotidiano que todos vivemos e deixamos passar sem nos deter . Parecem temas simples , mas por serem simples é que passamos a prestar atenção e refletir sobre esses fatos que você relata com tanta naturalidade . Acrescento ‘ ao seu até as pedras se encontram ” , o já conhecido ….. vivemos em um planeta que não deixa de ser uma aldeia . Ninguém sabe o dia de amanhã e penso que contar até 10 muitas vêzes nos ajuda a não tomar uma atitude precipitada .
    Quem ganha é aquele que fez como você ,na medida que acredito que o que aqui fazemos com boa intenção , para nós retorna com mais força e mola propulsora de tornar a Vida mais simples . Bj e até domingo !.
    Tereza .

  2. Amanda de Calcutá…Você vai para o céu e eu arderei no inferno., porque se fosse comigo

  3. Nunca sabemos quando vamos encontrar novamente uma pessoa, no mundo dos negócios se comenta que seu estagiário algum dia pode vir a ser seu chefe em outra empresa.

    Bjs
    Anete

  4. Olá Amanda!

    Nos nossos encontros e desencontros aparentemente casual tem porquês que ainda desconhecemos.
    Até mesmo os pertencentes ao reino mineral se reencontram, o que dizer de nós tidos como mais evoluídos…..
    talvez por que nunca estivemos separados de fato???
    somos unos por essência????
    nos completamos uns aos outros????
    Vamos encontrando respostas no nosso dia-a-dia.
    Obrigada sempre pelos tópicos.

    Grande abraço.
    Isabel

  5. O mundo é de fato muito pequeno e redondo… sabias palavras, atitude madura e humana. Beijos da mana, excelente domingo!
    Athena

  6. Lidia Izecson de Carvalho

    Mas em algumas situações não é fácil hein! Precisa ser uma Amanda Delboni e ter o savoir faire dela. Bjs. Lidia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s