Franqueza X Educação

Posso ser franca com você?

Essa é uma pergunta que normalmente quando ouço uma pessoa fazer para outra, em seguida vem algo que soa como uma tremenda falta de consideração e até mesmo falta de caridade humana.

A franqueza nem sempre consegue ser bem aceita por quem está sendo   questionada, e que se sente, muitas vezes, humilhada pelo que escuta de sua interlocutora.  Já assisti algumas vezes esse tipo de situação e não gosto nem um pouco.

Se a pessoa não solicitou nossa opinião, não temos porque exprimi-la.

Claro, não se pode comparar situações como um pedido de opinião sobre uma roupa que está para ser adquirida à uma atitude de responsabilidade que pode comprometer toda uma vivência.

Importante, sim, a sinceridade em todas as situações, pois quem nos pede opinião está em dúvida de como agir, de como se vestir, onde ir, etc.

Mas temos que saber discernir como, quando e com quem podemos e devemos exprimir com “franqueza” aquilo que pensamos a respeito do que estamos sendo consultados. Algumas pessoas nos pedem opinião e não estão preparadas para ouvir nosso conceito sincero, que nem sempre coincide com aquilo que esperava escutar.

E que realmente é algo que devemos evitar, pois se não estamos dispostos a escutar, melhor nem perguntar.

Eu, pessoalmente, evito de exprimir minha opinião em algumas ocasiões, pois devo ser sincera quando perguntada, e a resposta nem sempre coincidiria com aquilo que a pessoa gostaria de ouvir.

É complicado exprimir o que pensamos a respeito de atitudes de outras pessoas, cujos conceitos sabemos não concordarem com os nossos, e podemos criar uma situação de mal estar, culminando numa inimizade.

Já vi e ouvi muito comentário a esse respeito, e tento ser cautelosa para evitar um mal estar entre amigos, que, na verdade, nem sempre estão dispostos a seguir aquilo que sugerimos, pois a vida de cada um de nós depende de diversos detalhes que muitas vezes desconhecemos.

E reparem que na maioria das vezes, as pessoas nos relatam seus problemas, mas não querem ouvir palpites, e defendem seus pontos de vista cada vez que damos o nosso.

Por isso, digo que cada um na sua, a não ser que possamos sentir que realmente, dentro do sofrimento de cada um de nós, estaremos dispostos a ouvir outras idéias que poderiam nos ajudar.  Portanto, sejamos francos quando consultados e sempre com muita consideração e educação.

Abraços e bom domingo, cuidando para não misturarmos nunca franqueza com educação 🙂

Amanda

Anúncios

Publicado em junho 17, 2018, em Inteligência Social e marcado como , , , , . Adicione o link aos favoritos. 2 Comentários.

  1. M. Luiza Amaral

    Parabéns pelo texto. Esse tema é muito difícil!
    Malu

  2. Sincericidio e horrível!

    Muito bom esse texto. 💜💙💛❤️💚

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s