Aceitação

Aceitação não significa, necessariamente, acolhermos tudo o que nos é apresentado, sem termos a consciência de que se trata realmente do que gostamos, aprovamos e usaremos de alguma forma.

Devemos, sim, aceitar as verdades da religião que professarmos, para que tenhamos o conforto que a fé nos imprime, tanto nos momentos alegres, quanto nos tristes.

Mas, concordarmos não significa que não possamos argumentar a respeito do que nos é informado e ensinado, e que podemos estudar e termos o direito de discutir, afim de que possamos professar aquilo que conseguirmos apreender.

De nossos pais, claro, sempre escutamos os conselhos e opiniões sobre nosso futuro, os estudos que deveríamos seguir para conseguirmos uma profissão que nos permitisse viver nossa vida financeira satisfatória e que nos realizasse.

Mas, aceitar não quer dizer deixarmos a nossa convicção e luta, pois com a batalha para conseguirmos nossos objetivos, provavelmente, atingiremos os resultados que imaginamos e buscamos.

Vivemos sempre numa comunidade onde princípios e preceitos são ensinados e mantidos, costumes são acreditados e usados na convivência, para que haja união, paz e compreensão. Só assim todos poderão ser alvo de justiça e respeito entre si, e dessa forma, humanos e produtivos.

Não criticarmos, a priori, as fraquezas e as diferenças de atitudes de amigos e de conhecidos, é uma forma de sermos humanos e educados, pois todos temos as nossas diferenças de educação, de instrução, e também de temperamento que deverão ser respeitadas.

O que não quer dizer que não possamos aprender com o nosso próximo, com amigos e conhecidos. Todos têm sempre algo a nos ensinar, se formos humildes o suficiente para conseguirmos aprender, sem a vaidade de acharmos que sabemos mais do que os outros.

Quando ouvimos e aceitamos as idéias e opiniões de outras pessoas, sem a vaidade normal do ser humano, temos muitas vezes a oportunidade até mesmo de aprender o que nem imaginávamos naquele momento, e se pensarmos bem, a humildade de ouvir se constituiu numa oportunidade de aprendizado surpreendente.

Nunca sabemos o suficiente nesta vida, e não devemos permitir que o orgulho nos impeça de ouvir novas idéias que sempre poderão ser de utilidade para nossa vida pessoal, e até mesmo profissional, opiniões baseadas em experiências que outros tiveram e que podem nos passar, fazendo com que possamos progredir na vida pessoal e profissional.

E também, na convivência pessoal, é importante aceitarmos os amigos como eles são e suas convicções, idéias, sua criatividade, enfim acatar sua maneira de agir e de viver.

As diferenças devem ser respeitadas, uma vez que não estejam prejudicando a nós mesmos e ao nosso próximo.

Aceitá-las é uma forma de conviver em paz, desde que não haja interferência em nosso modo de vida, e não faça mal a ninguém.

Abraços e bom domingo, com aceitação e se pudermos evitar tudo o que achamos que poderá nos fazer mal 🙂

Amanda

Anúncios

Publicado em novembro 19, 2017, em Inteligência Social e marcado como , , , , . Adicione o link aos favoritos. 2 Comentários.

  1. Uma ótima referência para quando chega ( e chega sempre) o momento de ter afinal que aceitar algo inexorável

  2. Concordo plenamente com você Amanda ! Temos de ter humildade aceitar o semelhante como ele é ! É difícil porém vamos tentar ! Obrigado pelos ensinamentos! 👄

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s