Arquivo diário: setembro 4, 2016

Simplicidade e Humildade

Essa é uma dupla de comportamento que devemos sempre fazer um tremendo esforço para conquistarmos esse binômio em nossa vida, pois, se conseguíssemos, com certeza seríamos as pessoas mais perfeitas do mundo. Claro, como não existe perfeição, ficaremos felizes de tentarmos atingir pelo menos uma pequena parcela desse tipo de comportamento.

A simplicidade deve acompanhar nosso ritmo de vida. É um dom que devemos cultivar, o que nos fará um grande bem no decorrer de nossas atividades, e as pessoas que colaboram conosco ou as que nós temos o dever de auxiliar se sentirão bem quando precisam estar na nossa companhia.

Sermos simples não significa, obviamente, abdicarmos de emitir nossas opiniões, ou as ordens aos nossos subordinados, mas sim, procurar fazê-lo com simplicidade, sem deixar claro nosso conhecimento mais profundo que o deles, e sim, como se fosse uma colaboração que estivermos prestando no decorrer das atividades.

A simplicidade nos traz somente benefícios, pois o aprendizado pode nos fazer progredir em nosso trabalho, em atividades que mereçam um conhecimento que só adquirimos se formos humildes.

Inegavelmente uma coisa está sempre ligada a outra.

Se não reconhecemos nossa ignorância em determinado assunto, como poderemos adquirir conhecimento ?

Todos nós já nos deparamos com pessoas que acreditam saber tudo, e como consequência, nada aprendem, pois lhes falta a famosa humildade para admitirem sua falta de conhecimento ou de experiência.

E sem nos esquecermos de que, cada vez que ouvimos com humildade, estaremos aprendendo, e com esse comportamento, teremos tomado maior conhecimento e, portanto, possibilidade de progresso.

A simplicidade está aliada a humildade, pois é um reconhecimento de que poderemos progredir se ouvirmos o nosso próximo, seja ele de nível escolar diferente do nosso ou não.

O bom senso é uma atitude que pode ser gerada pela simplicidade e pela humildade, portanto temos que cultivá-lo também para termos atitudes equilibradas que possam não comprometer inocentes.

E, muito essencial é que tenhamos a consciência de que a verdadeira humildade é conseguirmos dar o melhor de nós mesmos sem nos sentirmos melhores do que os outros, e procurarmos ter consciência de nossas qualidades, mas reconhecermos que temos também nossas falhas.

É conseguirmos ter a consciência de que sua opinião nem sempre pode estar certa e cultivar a humildade de ouvir o outro, que pode estar tendo idéias melhores do que as nossas.

E além disso, devemos desenvolver o fato de sabermos que temos muitas qualidades, mas reconhecermos a existência de nossos defeitos, pois dessa forma, teremos condições de melhorarmos sempre e realizar mais e mais.

Portanto, vamos tentar manter nossa autocrítica sensível, imparcial, no sentido de podermos detectar, dentro da simplicidade, a humildade, desenvolvendo assim cada vez mais nossa inteligência social.

Abraços e bom domingo 🙂

Amanda