Imediatismo

“A pressa é a maior inimiga da perfeição”.

Ouvimos essa frase de nossos antepassados, e quanta verdade ela encerra!

Normalmente, o imediatismo se refere a tudo aquilo que fazemos em busca do momento que vivemos, sem pensarmos nas consequências.

O pior é que essa busca indisciplinada pode trazer resultados inesperados de estresse, com tudo mal resolvido e pessoas que, por não conseguirem os resultados esperados, se tornam infelizes, tornando, como resultado, seus próximos também infelizes e não realizados.

Não tem dúvida de que se trata de um fenômeno da nossa cultura atual, onde a mídia e a indústria nos incentivam a viver na busca de prazer e resultados imediatos, seja na nossa profissão ou em algum projeto que idealizamos.

Mas o imediatismo é praticamente irracional. Quando tomamos uma atitude com imediatismo não nos preocupamos com o que pode advir no futuro.

E, claro, chegam as consequências, na maioria das vezes negativas, por termos desrespeitado o tempo certo para aquela realização, conquista, conversa, relacionamento, etc. Parece clichê, mas as coisas, realmente, acontecem na hora certa se nos permitimos esperar o momento. De forma alguma, quero dizer que não devemos agir em prol dos nossos objetivos. Mas não com imediatismo, e sim com estratégia para não darmos um tiro no pé.

A expectativa da vantagem imediata nos leva, muitas vezes, a atitudes inadequadas, seja na nossa profissão, seja em projetos de diversas áreas da atividade humana e, principalmente no nosso convívio social.

Vivemos uma época de cultura da imagem, e valorizamos o que é instantâneo.

Buscamos a satisfação imediata, e isso faz parte de nosso século, onde resultados são esperados e a concorrência é sempre enorme onde quer que nos coloquemos.

Mas o imediatismo, normalmente, prejudica os resultados, que nem sempre são estudados por completo.

De fato, a pressa pode trazer resultados desastrosos.

Precisamos ter a consciência e a paciência para procurarmos atingir os efeitos que planejamos em qualquer tipo de situação que estejamos vivendo, para não nos tornarmos vítimas do imediatismo.

Vejo muito isso acontecer em relações de amizade ou amorosas. Se temos pressa em nos comunicarmos e firmarmos uma relação, corremos o risco de, numa situação de pressa, perdermos algo que poderia ser mais duradouro.

Quando nos apressamos, não damos tempo das outras pessoas nos acompanhar, acompanhar nosso raciocínio, nossas idéias, nossa maneira de ver a vida e até mesmo as divergências através das quais aprendemos, se tivermos a humildade necessária.

O tempo pode ser nosso melhor amigo e também nosso pior inimigo, por isso agir com pressa em muitas ocasiões nos leva a fracassos que poderiam ter sido evitados, e, muitas vezes, não temos a chance de corrigirmos.

Planejamento é uma palavra mágica para evitarmos que algo que desejamos venha a acontecer.

E devemos tomar cuidado para que nossa pressa não se torne uma carga devido a uma falha de atitude que não conseguimos detectar, e agimos com afobação que, por vezes, domina nossos sentimentos.

Conheço pessoas que, por completa falta de paciência, e insistência no resultado imediato, por exemplo, de uma posição em um emprego que esperava, uma possível promoção ou na exigência de uma aproximação mais sólida num relacionamento que a outra parte não estava preparada para assumir, passou uma impressão errônea, de desespero.

E essas pessoas sempre perdem, seja o emprego tão desejado ou um grande amor.

Tomemos cuidado para não demonstrarmos a estampa de pressa descabida.

Abraços e bom domingo, sem imediatismo 🙂

Amanda

Anúncios

Publicado em setembro 14, 2014, em Inteligência Social e marcado como , , , . Adicione o link aos favoritos. 5 Comentários.

  1. Os pacientes dificilmente se arrependem do que fazem.
    Saudades

  2. Lidia izecson de carvalho

    Amanda, suas reflexões são sempre muito boas, mas nesses nossos dias de hoje infelizmente o mundo tem pressa. Tenho pena dos jovens que estão em início de carreira que têm metas a “bater” em prazos curtíssimos, e também pouquíssimo tempo para refletir sobre o sentido e as consequências do que estão fazendo. Mas aprendi com você que devemos ser otimistas e pensar/agir para que essa situação se altere. Tomara!

  3. Tens toda razão cara Amanda. E a paciência deve ser um exercício diário nessa vida tão cheia de pressas que vivemos atualmente.

  4. O paciente é o mais forte… ( victor Hugo)

  5. Amanda
    Um exercício muito difícil, mas temos de realmente dar um tempo para que as coisas aconteçam no momento certo.
    bjs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s