Faça o que eu digo, mas…

O ditado nos fala para aconselharmos a que as pessoas façam o que lhes dizemos que façam, mas que nem sempre ajam da maneira como agimos.

Na verdade, o ditado dá uma impressão de inviabilidade, e de dúvida de como deveríamos agir, e porque não faríamos o mesmo que nosso modelo.

A explicação inicial poderia ser descrita de maneira o melhor possível ao pensarmos que talvez se agirmos de acordo com o que conhecemos, não teremos condições de resolver os problemas apresentados na ocasião.

Por isso, devemos, em princípio, analisar os problemas de acordo com nossos próprios e disponíveis recursos, pois cada situação traz suas características e as soluções não são nunca as mesmas para os outros do que seriam para nós.

Mesmo porque a vida de cada um de nós segue seu próprio rumo, cada ambiente é diferente do outro, a educação recebida é particular em cada família, e então temos que analisar cuidadosamente como devemos seguir e agir diante de cada problema que se apresenta em nossa vida diária.

Seja ela de caráter pessoal ou profissional.

No nosso trabalho, por exemplo, lidamos com as pessoas que selecionamos, de acordo com sua capacidade profissional, e que se adapta ao nosso ambiente, mas desconhecemos seu pensamento, e só vamos descobrindo sua maneira de agir com   a convivência diária.

Então, temos que tentar nos adaptarmos em nossa conduta, de acordo com ambos os lados, o profissional e o pessoal, para conseguirmos uma convivência  pacífica e respeitosa.

E tentarmos retirar o máximo de resultados de quem nos ajuda, mas respeitando muito as particularidades de seu caráter, seus  costumes, sua religião, seus valores e atitudes, desde que tudo funcione como teria sido ajustado.

O respeito, em todos os casos, deverá ser sempre o principal para conseguirmos o resultado esperado, e despertarmos sempre no outro a vontade e a força que deverão guiar seu trabalho para que possa nos ajudar sempre como precisamos.

Abraços e bom domingo  analisando com carinho o que dizemos, focando sempre o resultado ideal!

Amanda

Publicado em março 31, 2019, em Inteligência Social e marcado como , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s